Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

ABRAINC considera Selic em 0,75% sem prejuízo para o setor de imóveis

Data de criação:

access_time 17/03/2021 - 21:46

Data de atualização:

access_time 17/03/2021 - 21:46
format_align_left 1 minuto de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

A Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias – Abrainc considera que a decisão de hoje, 17/3, do Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central de aumentar a taxa básica de juros (Selic) de 2% para 2,75% ao ano não traz prejuízos ao processo de retomada do mercado imobiliário, que vem ocorrendo desde o segundo semestre do ano passado, após ter sofrido um impacto inicial por conta da pandemia.

Para Luiz França, presidente da entidade, mesmo com a elevação, as condições de financiamento permanecem atrativas para os empreendedores e para o consumidor final. “Apesar do aumento da Selic, os juros seguem em patamares baixos, permitindo que as famílias continuem em busca da casa própria e os investidores confiantes no mercado”, afirma.

O executivo reitera que o mercado imobiliário deve manter a tendência de crescimento este ano, condição que deve ser alavancada pelo avanço da vacinação contra a Covid-19, que traz uma resposta positiva para a economia brasileira como um todo.

“No ano passado, o setor gerou 112 mil empregos em um momento em que a maioria dos segmentos estava demitindo e, somente em janeiro de 2021, a indústria da construção civil já gerou 43.498 mil postos de trabalho, segundo dados recentes do Caged. Agora, diante do cenário atual, a importância do nosso segmento, que movimenta 67 setores, passa a ser fundamental para a retomada econômica brasileira”, diz.

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?