Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Bolsas da Europa fecham no positivo mesmo com a tensão entre o Irã e EUA

Data de criação:

access_time 08/01/2020 - 14:59

Data de atualização:

access_time 08/01/2020 - 15:59
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

As bolsas de valores da Europa fecharam em território positivo nesta quarta-feira. O que se viu foi o investidor mantendo a cautela ante o conflito Estados Unidos – Irã, mas mantendo as apostas nas compras.

Ao final da jornada, o índice Stoxx Europe 600 ficou em alta de 0,17% aos 418.36 em Londres; o FTSE-100 (Londres) ficou estável aos 7.574; o DAX 30 (Frankfurt) ficou em alta de 0,71% a 13.320; o CAC 40 (Paris) ficou em alta de 0,31% aos 6.031; o FTSE-MIB (Milão) ficou em alta de 0,46% aos 23.832; o Ibex 35 (Madri) ficou em alta de 0,12% a 9.591; e o PSI-20 (Lisboa) ficou estável a 5.226.

Nesta quarta-feira, o Irã disparou mísseis em duas bases militares no Iraque, que abrigam tropas americanas. A TV estatal iraniana disse que os mísseis eram uma retaliação pela morte do general da guarda revolucionária Qassem Soleimani, morto em um ataque aéreo americano na semana passada.

A medida gerou receios de um conflito mais amplo no Oriente Médio, inicialmente causando a subida dos preços do petróleo, queda nas ações dos Estados Unidos com os preços do ouro disparando.

No entanto, essas medidas foram reduzidas depois que o ministro das Relações Exteriores do Irã usou rede social para afirmar que o país não estava buscando uma nova escalada de confronto. As informações das autoridades iranianas de que não foram registradas vítimas nas bases norte-americanas, o presidente Donald Trump twittou que “está tudo bem” e fez uma declaração no jardim da Casa Branca.

Também chocaram os investidores as notícias de que o Boeing 737 com destino à Ucrânia caiu no Irã depois da decolagem. Morreram 176 passageiros e nove tripulantes, informou a TV estatal iraniana.

As ações da Air France caíram 2,6%, as da Ryanair Holdings perderam 1,4% e as da Deutsche Lufthansa em queda de 1,8%. As ações da Airbus AIR caíram 0,3%.

As ações das petroleiras caíram. As da BP recuaram 1,85%, as da Total perderam 0,62%.

Na Alemanha, com base em dados provisórios, o Escritório Federal de Estatísticas – Destatis relata que as novas encomendas ajustadas por preços diminuíram em novembro de 2019, com sazonalidade e calendário ajustados 1,3% em relação ao mês anterior.

Para outubro de 2019, a revisão do resultado preliminar resultou em um aumento de 0,2% em comparação com setembro de 2019 (provisório: queda de 0,4%). Essa revisão foi causada por um ajuste sazonal modificado. Os novos pedidos ajustados por preço, sem grandes pedidos de fabricação, aumentaram em novembro de 2019, com sazonalidade e calendário ajustados 1,0% em relação ao mês anterior.

No Reino Unido, os preços médios das casas aumentaram 4% em relação a 2019, no topo da faixa prevista de crescimento de 2% a 4% para o ano. Isso foi impulsionado por um ganho mensal de 1,7% em dezembro, que foi o maior aumento mensal de 2019, elevando a taxa de crescimento ano a ano e refletindo que dezembro de 2018 foi um mês particularmente fraco. O preço ficou em £ 238.963.

Tradução ID de agências internacionais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?