Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Bolsas da Europa realização e Covid-19 fica no radar

Data de criação:

access_time 23/04/2021 - 15:50

Data de atualização:

access_time 23/04/2021 - 15:50
format_align_left 4 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

As bolsas da Europa devolveram os ganhos nesta sexta-feira (23/04), com a realização de lucros. Ao mesmo tempo, os investidores acompanharam os avanços dos casos de Covid-19 no mundo, com radar para a Índia.

Índices: o índice Stoxx Europe 600 fechou em queda de 0,13% aos 439.04 em Londres; o FTSE-100 (Londres) ficou estável aos 6.938; o DAX 30 (Frankfurt) ficou em queda de 0,27% aos 15.279; o CAC 40 (Paris) ficou em queda de 0,15% aos 6.257; o FTSE-MIB (Milão) ficou estável aos 24.386; o Ibex 35 (Madri) ficou em queda de 0,44% aos 8.618; e o PSI-20 (Lisboa) ficou em queda de 0,21% a 5.000.

O pan-europeu caiu, depois que a ações de saúde e de consumo ficaram entre os maiores declínios. As ações das empresas de commodities também pesaram nas mineradoras.

De outro lado, os mercados mantiveram as atenções nos Estados Unidos. O presidente Joe Biden, segundo a imprensa americana, estaria definindo uma reforma na cobrança de impostos para os mais ricos.

Sobre a pandemia, a Índia relatou a contagem diária mais alta do mundo de casos de coronavírus pelo segundo dia consecutivo. Na mesma avaliação está e o Japão, que deve entrar em estado de emergência entre os dias 25 de abril a 11 de maio em Tóquio, Osaka e duas outras cidades.

Entre as ações com ganhos na bolsa de Frankfurt estavam as da Infineon Tecnologies, alta de 2,05%, as da Continental, alta de 1,75%, as da Covestro, alta de 1,06%, as da BASF, alta de 0,34%, e as da Siemens, alta de 0,34%. Na contramão ficaram as da Bayer, queda de 2,08%, as da Adidas, queda de 1,55%, as da Vonovia, queda de 1,51%, e as SAP, queda de 1,06%.

Na Europa, o IHS Markit divulgou as prévias dos PMIs para Zona do Euro. O índice de Saída Composto PMI está em 53,7 pontos em abril, alta ante o final de março em 53,2, com nove meses no azul.  O PMI da Atividade de Serviços está em 50,3 para abril, alta ante os 49,6 de março, com oito meses de valorização. O PMI de Produção de Manufatura está em 63,4 para abril, alta ante os 63,3 de março. O resultado é o melhor desde junho de 1997. O PMI de Fabricação está em 63,3 para abril, alta ante os 62,5 de, com recorde de alta desde junho de 1997.

Na França, o índice Composto de Saída, na prévia de abril, está em 51,7, alta ante 50,0 em março, com nove meses no azul. O PMI de Atividade de Serviços está em 50,4, alta ante os 48,2 de março, com oito meses para cima. O PMI de Produção Industrial está em 57,6, ante a alta de58,3 de março, baixa de dois meses. O PMI de Manufatura está em 59,2, queda ante os 59,3 de março, mínimo de dois meses.

Na Alemanha, o índice de Saída Composto está em 56,0 para abril, ante a alta de março de 57,3, com dois meses de baixa. O PMI de Serviços para abril está em 50,1, queda de 51,5, com dois meses de baixa. O PMI de Fabricação está em 67,7 para abril, ante os 68,9 de março, com dois meses de baixa. O PMI de Manufatura está em 66,4, queda ante os 66,6 de março e com dois meses de baixa.

No Reino Unido, o volume de vendas no varejo continuou em recuperação para o mês de março deste ano, com aumento de 5,4% em relação ao mês anterior, refletindo o efeito da flexibilização com menores casos de COVID-19. As vendas foram 1,6% maiores do que em fevereiro de 2020, antes do impacto da pandemia. Os dados são do Governo Britânico.

*Tradução ID de relatórios internacionais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?