Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Bolsas da Europa recuperam perdas e Covid-19 fica no foco

Data de criação:

access_time 20/11/2020 - 14:47

Data de atualização:

access_time 20/11/2020 - 14:47
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os investidores dos mercados acionários da Europa mantiveram as compras no fechamento da semana. A disposição para o risco ocorreu com as notícias sobre vacinas, embora com a atenção para o avanço da Covid-19 em vários países europeus.

Ao índice Stoxx Europe 600 fechou em alta de 0,52% aos 389.61 pontos em Londres; o FTSE-100 (Londres) ficou em alta de 0,27% aos 6.351 pontos; o DAX 30 (Frankfurt) ficou em alta de 0,39% aos 13.137 pontos; o CAC 40 (Paris) ficou em alta de 0,39% aos 5.495 pontos; o FTSE-MIB (Milão) ficou em alta de 0,79% aos 21.706 pontos; o Ibex 35 (Madri) subiu 0,60% a 7.977 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) ficou em alta de 1,30% a 4.424 pontos.

A Pfizer-BioNTech anunciaram que vão solicitar à agência de medicamentos e alimentos dos Estados Unidos (FDA) uma autorização de emergência para sua vacina contra a Covid-19. Esta é a primeira vacina contra o coronavírus a buscar a autorização da agência reguladora americana e pode estar disponível até o fim de dezembro para grupos de risco, informou a Pfizer em comunicado. As informações são da Efe.

Segundo a Organização Mundial da Saúde – OMS, a Europa é novamente o epicentro da doença. A Comunidade de Madri, que inclui a capital da Espanha, ficará fechada entre 04 a 14 de dezembro. O Parlamento de Portugal prorrogou o estado de emergência por mais 15 dias. Já a Agência de Saúde Pública da França disse que a segunda onda foi superada.

As ações da commodities, de empresas de varejo compensaram as preocupações com a política dos Estados Unidos e o impasse sobre novas medidas de estímulo para apoiar uma economia global atingida pela pandemia.

As declarações do secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, de que os principais programas de empréstimo para pandemia no Federal Reserve expirariam em 31 de dezembro, colocou a administração de Trump em desacordo com o banco central. Entretanto, o secretário destacou que restam US$500 bilhões no programa de estímulo do Fed.

Já no Reino Unido, o FTSE 100, bolsa de Londres, subiu com os dados nas vendas do varejo em outubro e também com o ministro da saúde britânico declarando os primeiros sinais de que o coronavírus está perdendo força.

Por fim, entre as ações com ganhos na bolsa de Frankfurt ficaram as da Bayer, alta de 3,23%, as da RWE, alta de 2,76%, as da Infineon Technologies, alta de 1,29%. Na contramão, as ações da Covestro caíram 0,89%, as da Vonovia recuaram 0,79%, e as da SAP perderam 0,62%.

Na Alemanha, em outubro de 2020, o índice de preços ao produtor industrial caiu 0,7% em relação ao mês correspondente do ano anterior. Em setembro, a taxa de variação anual geral havia sido de menos 1,0%, conforme divulgado pelo Escritório Federal de Estatística -Destatis. Em relação ao mês anterior, setembro, o índice geral aumentou 0,1% em outubro de 2020 (+ 0,4% em setembro).

*Por Ivonéte Dainese com relatórios oficiais e Reuters

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?