Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Bolsas europeias fecham com ganhos com dados econômicos

Data de criação:

access_time 02/07/2020 - 14:54

Data de atualização:

access_time 02/07/2020 - 14:54
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os mercados acionários da Europa voltaram para o azul nesta quinta-feira. O movimento foi amparado pelos indicadores econômicos apresentados hoje, em especial os dos Estados Unidos. O emprego medido pelas folhas de pagamento, Payroll, ficou em 4,8 milhões em junho. A perspectiva é que a vida está voltando para o “novo normal” e alimentando as probabilidades de que a economia dos Estados Unidos está dando os primeiros passos para a recuperação.

Ao final, o índice Stoxx Europe 600 ficou em alta de 1,97% aos 368.29 pontos em Londres; o índice FTSE100, bolsa de Londres, ficou em alta de 1,34% aos 6.240 pontos; o índice DAX30, bolsa de Frankfurt, ficou em alta de 2,84% aos 12.608 pontos; o CAC 40 (Paris) ficou em alta de 2,49% aos 5.049 pontos; o FTSE-MIB (Milão) ficou em alta de 2,88% aos 19.886 pontos; o Ibex 35 (Madri) ficou em alta de 3,75% a 7.498 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) ficou em alta de 1,79% a 4.429 pontos.

No índice pan-europeu, os ganhos ficaram com as ações financeiras, das montadoras e viagens de lazer. Além disso, os anúncios feitos ontem pela Pfizer e pela BioNTech sobre resultados positivos para uma potencial vacina contra o coronavírus também surtiram efeitos nas negociações de hoje.

As ações da Associated British Food subiram 4,1%, quando o conglomerado afirmou que suas lojas Primark foram reabertas e que as recentes projeções de vendas estavam em linha.

Sobre os indicadores

Na Europa, em maio de 2020, terceiro mês ainda marcado pelas medidas de contenção de COVID-19 na maioria dos Estados-Membros, os Preços ao Produtor Industrial caíram, em comparação com abril de 2020, 0,6% na Zona do Euro e 0,5% na UE, segundo estimativas do Eurostat, o escritório de estatística da União Europeia.

Na Europa, em maio de 2020, o terceiro mês marcado por medidas de contenção do COVID-19 na maioria dos Estados-Membros, a taxa de desemprego ajustada sazonalmente na Zona do Euro foi de 7,4%, acima dos 7,3% em abril de 2020. A taxa de desemprego na UE foi de 6,7% em maio de 2020, 6,6% em abril de 2020. Esses números são também do o Eurostat.

Na Espanha, o desemprego registrado nos escritórios do Serviço Público do Estado (SEPE) aumentou 5.107 pessoas em relação ao mês anterior. Isso representa um aumento de 0,1%, o que aprofunda a tendência de desaceleração da taxa de crescimento do desemprego iniciada em maio. O departamento mostra também que 14.781 pessoas, 48% do total dos que se inscreveram em todo o território, o fizeram na Comunidade Valenciana para se candidatar à oferta pública de emprego como “planos emergenciais de contingência da COVID-19”, que exigiam registro nos escritórios do SEPE como requisito.

*Por Ivonéte Dainese de relatórios oficiais e com agências internacionais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?