Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Bolsas Europeias ficam divididas entre a estabilidade e a correção

Data de criação:

access_time 26/11/2020 - 14:23

Data de atualização:

access_time 26/11/2020 - 14:23
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os mercados acionários da Europa fecharam divididos entre a correção e a estabilidade nesta quinta-feira. O feriado nos Estados Unidos e as notícias sobre vacinas ajudaram nos desempenhos da bolsa de Frankfurt, com apenas a Alemanha apresentando indicadores.

Ao final, o índice Stoxx Europe 600 fechou estável aos 391.89 pontos em Londres; o FTSE-100 (Londres) ficou em queda de 0,44% aos 6.363 pontos; o DAX 30 (Frankfurt) ficou em alta de 0,12% aos 13.306 pontos; o CAC 40 (Paris) ficou estável aos 5.573 pontos; o FTSE-MIB (Milão) ficou em queda de 0,37% aos 22.220 pontos; o Ibex 35 (Madri) ficou em queda de 0,58% aos 8.117 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) ficou em queda de 0,46% a 4.607 pontos.

A segunda onda da Covid-19 pesou nos desempenhos econômicos da região, em especial nos da Alemanha, depois que novas medidas restritivas foram impostas no país, na França e no Reino Unido.

Ontem, segundo a Reuters, a chanceler alemã Angela Merkel disse vai estender as medidas restritivas impostas no início deste mês para conter uma segunda onda de infecções até pelo menos 20 de dezembro.

Hoje pesou no desempenho da bolsa de Londres a fala do ministro das Finanças, Rishi Sunak, de que as projeções para economia do Reino Unido apontavam para um recuo de 11,3% este ano. Sunak também destacou planos para tomar empréstimos em valores nunca vistos em tempo de paz da Grã-Bretanha.

Já o negociador-chefe da União Europeia, Michel Barnier, convocou uma reunião “urgente” com os ministros de finanças do bloco para amanhã, segundo duas fontes.

Entre as ações com ganhos na bolsa de Frankfurt ficaram as da SAP, alta de 0,87%, as da Vonovia, alta de 0,78%, e as da Deutsche Böerse, alta de 1,72%. Na contramão, as ações da Volkswagen caíram 2,46%, as da Daimler recuaram 2,30% e as Continental despencaram em 1,23%.

Na Alemanha, o sentimento do consumidor  recuou em novembro com o bloqueio parcial. Como já ocorreu no mês anterior, tanto as expectativas econômicas quanto a de renda e a propensão a comprar diminuíram. Como resultado, a GfK previu um valor de queda em 6,7 para dezembro de 2020, 3,5 pontos abaixo de outubro deste ano (revisado para queda de 3,2 pontos). Estas são as conclusões do Estudo de Clima do Consumidor GfK de novembro de 2020.

Na Alemanha, a taxa de crescimento homóloga do agregado monetário largo (M3) situou-se em 10,5% em outubro de 2020, depois de 10,4% em setembro, sendo a média de 10,1% nos três meses até outubro.

A taxa de crescimento anual do agregado monetário (M1) mais estreito, que inclui moeda em circulação e depósitos, situou-se em 13,8% em outubro, inalterada em relação ao mês anterior.

A taxa de crescimento anual dos empréstimos ajustados às famílias foi de 3,1% em outubro, inalterada em relação ao mês anterior.

A taxa de crescimento anual dos empréstimos ajustados às sociedades não financeiras diminuiu para 6,8% em outubro, de 7,1% em setembro.

*Por Ivonéte Dainese com Reuters

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?