Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Conteúdo por:

Como comprar ações: investindo em ações pela primeira vez

Data de criação:

access_time 30/09/2020 - 10:30

Data de atualização:

access_time 03/05/2021 - 16:47
format_align_left 7 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Com o baixo percentual da taxa básica de juros, a Selic, e o consequente impacto nos rendimentos dos títulos de  renda fixa, muitos investidores passaram a buscar novas opções de investimentos, como por exemplo, na compra de ações. Naturalmente, algumas dúvidas e certos questionamentos entram no caminho.

O investimento em ações requer mais cautela se compararmos à que é necessária para a compra de títulos de renda fixa. É por isso que para ajudar você a otimizar seus investimentos e atingir os objetivos com maior facilidade, elaboramos um breve guia. Consulte estas informações e dê os primeiros passos rumo à renda variável agora mesmo!

 

O que são ações?

Apesar de não serem os únicos, é provável que esses ativos sejam os mais falados da renda variável. As ações representam uma parcela do capital social de uma empresa. Assim, quem compra uma ação, se torna sócio de uma parcela da empresa, representada por esses valores mobiliários.

Quando alguém efetua a compra de um ativo desse tipo, passa a ter o direito na participação dos lucros da companhia em uma distribuição que ocorre por meio de dividendos, de forma proporcional ao tamanho de sua participação, ou seja, à quantidade de ações que possui. Por lei, essa distribuição com os acionistas, deve ser de pelo menos 25% dos lucros da empresa — podendo ser superior, de acordo com o que estiver estabelecido em estatuto social.

Além disso, também é possível lucrar por meio da valorização dos preços da ação negociada em Bolsa de Valores. Assim, quem compra ações por um determinado preço e as vende a um valor superior, obtém lucro bruto com essa operação.

No entanto, antes de realizar a compra de ações, é importante que alguns pontos estejam devidamente alinhados. O primeiro deles diz respeito os seus próprios objetivos como investidor.

Além disso, é preciso estar atento às variações do ativo em questão e do mercado financeiro antes de investir. Parece muita informação? Contudo, não é preciso ter medo. Continue acompanhando este conteúdo e confira o funcionamento desse processo na prática.

 

Como comprar ações por diferentes meios?

Existem, basicamente, quatro formas de adquirir esses ativos. São elas:

  • Fundos de investimentos — nesse modelo de investimento, o patrimônio do fundo pode ser aplicado em diversos ativos, de acordo com seu regulamento. No caso de investidores que buscam investir em ações, compradas sob a gestão de um profissional, os fundos de investimento em ações (FIA) são a maneira mais objetiva;
  • Clubes de investimento — funcionam de forma parecida com a opção anterior, contudo se diferem por reunir recursos de pessoas físicas que desejam investir na Bolsa de Valores, como familiares e amigos. Além disso, o Clube possui limite de cotistas, bem como têm percentual mínimo de aplicação de 51% dos recursos em ações;
  • ETFs — uma espécie de fundo de investimento, esses ativos também são divididos em cotas, no entanto – assim como as próprias ações – que são negociadas em Bolsa de Valores. O objetivo deles é replicar o desempenho de algum índice. Caso seja referenciado em um índice de ações, funciona, então, como uma cesta de ações, ou seja, esse ETF tem carteira composta pelos mesmos ativos de seu índice de referência;
  • Compras diretas — situação em que você escolhe e compra diretamente os ativos das empresas em que pretende investir e, assim, os alinha à sua estratégia.

Saber qual dessas alternativas é a melhor para você, depende de alguns fatores. Eles serão explicados a seguir. Veja!

 

Como escolher ações?

Conhecidas as principais formas de se investir em ações, seja pela compra direta ou indireta, apresentaremos dois tipos de análises que podem servir como um norteador para os investidores.

Elas ajudam a traçar cenários em relação aos preços futuros das ações, auxiliam na compreensão do comportamento dos ativos e servem como embasamento na sua tomada de decisões. São elas: análise técnica e análise fundamentalista.

Enquanto a primeira se baseia em ferramentas aplicadas em gráficos, na hora de identificar padrões e estimar os comportamentos do ativo, a segunda é mais aprofundada. Ela envolve o estudo das características financeiras da organização. Alguns fatores de observação incluem:

  •  Fluxo de caixa;
  •  Riscos;
  •  Perspectivas de crescimento;
  •  Juros;
  •  Inflação;
  •  Governança;
  •  Modelo de negócio etc.

 

Quais as principais etapas que envolvem a compra de ações?

Ao conferir as informações a seguir, você saberá como comprar ações, na prática. Contudo, antes de dar início a esse processo, não se esqueça de colocar suas metas e seus objetivos no papel e alinhá-los a todas as dicas dadas neste artigo.

É somente assim que você saberá tomar as melhores decisões em relação ao seu dinheiro, fazendo com que ele trabalhe para você.

 

Conheça seu perfil de investidor

Existem três perfis no universo dos investimentos. São eles: conservador, moderado e arrojado. Resumidamente, o primeiro tem baixa tolerância aos riscos e coloca a segurança de seu patrimônio em destaque, enquanto os dois últimos priorizam a rentabilidade, sendo o perfil arrojado o mais tolerante ao risco.

Identifique o seu — algo que é possível ao preencher o questionário suitability em sua corretora ou banco de investimentos — e invista de acordo com ele.

 

Abrir conta em corretora ou banco digital com home broker

Esse é um passo fundamental aos que desejam comprar ações. Afinal, a corretora de valores e o banco digital farão a ponte entre seu patrimônio e os ativos nos quais deseja investir.

Opte pela instituição que mais oferece benefícios a você, como segurança e , diversificação, inovação, acessibilidade, assessoria etc. Em outras palavras, opte por uma instituição que elimine as barreiras entre você e o mundo dos investimentos. Quando a conta estiver aberta, basta enviar os recursos que pretende investir e partir para o passo seguinte.

 

Analisar e selecionar as ações

Finalmente, é hora de escolher as ações que mais se encaixam em seus objetivos. Com as devidas análises, o conhecimento das condições envolvidas na compra e de suas próprias necessidades, o caminho para o sucesso se tornará muito mais simples!

Existem vantagens e riscos no investimento em ações. Antes, durante e depois de saber como comprar ações, é importante acompanhar o mercado e manter-se sempre atualizado sobre o cenário macroeconômico. Ao fazer isso e seguir as dicas deste conteúdo, suas decisões serão feitas com consciência e compatibilidade com seus objetivos.

Se você deseja contar com um parceiro que, além de oferecer uma plataforma de investimentos segura e estável, aliada a um banco digital inovador, que não cobra taxas de custódia e nem de manutenção de conta, abra sua conta no modalmais, o banco digital feito para o investidor.

Esqueça aquela velha história que diz que o mercado de ações é um bicho de sete cabeças, ou pior, um ambiente inacessível. Aprenda hoje mesmo, de forma simples, como se tornar sócio de uma empresa por meio desse valioso mercado.

Receba no seu e-mail, gratuitamente, o e-book exclusivo “Como Investir na Bolsa de Valores?”

Gostou deste artigo? Então, assine a nossa newsletter gratuita para receber mais conteúdos como este.

Ainda não é cliente? Abra a sua conta no Banco Digital do Investidor

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?