Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Dólar ganha força aos R$5,587 e sobe também em Nova York

Data de criação:

access_time 23/09/2020 - 20:28

Data de atualização:

access_time 23/09/2020 - 20:28
format_align_left 2 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

O dólar comercial ganhou força nesta quarta-feira. O peso nos mercados acionários acabou promovendo a valorização da moeda sobre o real. Hoje, o Banco Central do Brasil apresentou os resultados das transações correntes para o mês de agosto.

Ao final, no interbancário, o dólar comercial ficou em alta de 2,18% aos R$5,587 para a venda. O dólar turismo também avançou 2,08% a R$5,880.

O euro ficou em alta de 1,72% aos R$6,518 para a venda. A libra esterlina ficou em alta de 2,16% a R$7,119 para a venda. O peso argentino ficou em alta de 2,06% a R$0,074 para a venda.

Fluxo Cambial

O fluxo cambial ficou negativo em US$2,880 bilhões na semana fechada em18 de setembro, conforme mostrou o Banco Central do Brasil.

Na conta financeira, a saída líquida foi de US$2,186 bilhões e US$694 milhões na conta comercial. No ano, o saldo é negativo até o dia 18 em US$18,663 bilhões.

Ainda hoje, o BCB apresentou o saldo das transações corrente. O superávit em agosto mostrou US$3,7 bilhões, ante déficit de US$3,0 bilhões em agosto de 2019. Essa reversão seguiu tendência observada no mês anterior e decorreu da alta de US$2,4 bilhões no superávit da balança comercial de bens e das reduções de US$3,5 bilhões e de US$882 milhões nos déficits em renda primária e serviços, respectivamente.

O déficit em transações correntes somou US$25,4 bilhões (1,64% do PIB) nos 12 meses encerrados em agosto, ante déficit de US$32,2 bilhões (2,03% do PIB) no período equivalente terminado em julho.

Cenário externo

Na bolsa de Nova York, o índice DXY, que compara o movimento das seis moedas mais importantes ante o dólar americano, ficou em alta de 0,39% a 94,36.

O preço do ouro ficou em queda de 2,19% a US$ 1.866,60 a onça.

O euro ficou em queda de 0,40% a US$ 1.1657 e a libra esterlina ficou em queda de 0,09% a US$1.2723.

O Bitcoin ficou em queda de 2,77% a US$10.250,17.

*Por Ivonéte Dainese com agências internacionais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?