Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

FECHAMENTO: Em clima de Natal…

Data de criação:

access_time 23/12/2019 - 19:26

Data de atualização:

access_time 23/12/2019 - 20:26
format_align_left 5 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

O dia foi de otimismo em todos os mercados acionários globais. Os investidores analisaram os poucos dados econômicos, ajustaram carteiras e inverteram posições ao longo das sessões. Notícias corporativas e questões geopolíticas ficaram no radar.

Na Ásia, os índices ficaram sem direção. O bom humor pelos resultados de Wall Street na sexta-feira (20) foi ofuscado pelas novas ameaças da Coreia do Norte contra os Estados Unidos. Uma reunião de emergência entre os líderes do Japão, China e Coreia do Sul foi marcada ainda para essa semana.

Na Europa, o ritmo foi o mesmo. As ações dos bancos pesaram na bolsa de Frankfurt, em dia de divulgação da balança comercial do país. O Reino Unido é destaque, já que muitas incertezas rondam a saída da União Europeia.

Nos Estados Unidos, o dia foi de baixa liquidez, com o clima de Natal tomando conta dos investidores. O foco ficou na Boeing, com a saída do CEO. Em dia de poucos indicadores, os números pedidos de bens duráveis ​​caíram 2% em novembro, informou o governo. O resultado é o menor desde maio. Porém, os índices de peso fecharam novamente no azul.

Por aqui, os investidores acompanharam os demais mercados acionários e, ao mesmo tempo, embolsaram lucros com os sucessivos recordes do Ibovespa.

O dólar comercial novamente perdeu força para o real.

Sobre os mercados

Na Ásia, ao final, o índice Hang Seng, bolsa de Hong Kong, ficou em alta de 0,13% a 27.906 e o índice Shenzhen Composite ficou em queda de 0,74% a 1.700. O índice Xangai ficou em queda de 1,40% a 2.962. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou estável aos 23.821. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em alta de 0,05% a 3.214. O índice S&PASX 200, bolsa de Sidney, ficou em queda de 0,46% a 6.785. O índice Kospi, Seul, ficou estável a 2.203. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em queda de 0,09% aos 41.642. O índice Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em alta de 0,53% a 12.022.

Na Europa, ao final da jornada, o índice Stoxx Europe 600 ficou estável aos 418.27 em Londres; o FTSE-100 (Londres) ficou em alta de 0,54% aos 7.623; o DAX 30 (Frankfurt) ficou em queda de 0,13% a 13.300; o CAC 40 (Paris) ficou em alta de 0,13% a 6.029; o FTSE-MIB (Milão) ficou em queda de 0,44% aos 23.898; o Ibex 35 (Madri) ficou em queda de 0,16% a 9.650; e o PSI-20 (Lisboa) ficou estável a 5.240.

Nos Estados Unidos, ao final, o Dow Jones ficou em alta de 0,34% aos 28.551 pontos. O S&P subiu 0,09% aos 3.224 pontos. O Nasdaq ficou em alta 0,23% aos 8.945 pontos.

No Brasil, ao final, o Ibovespa ficou em alta de 0,64% aos 115.863 pontos. O giro financeiro ficou em R$ 15,95 bilhões.

Operaram com ganhos
Sid. Nacional ON, alta de 5,21%; Eletrobras ON, alta de 7,00%; Braskem PNA, alta de 3, 07%; Petrobras BR ON, alta de 3,07%; e Eletrobras PNB, alta de 3,44%.

Operaram com perdas
B3 ON, queda de 4,54%; Marfrig ON, queda de 0,95%; Qualicorp ON, queda de 1,36%; BTGP Banco UNT, queda de 1,03%; e Intermedica ON, queda de 1,26%.

Mais negociadas
Petrobras PN, alta de 0,79%; B3 ON, queda de 4,54%; Vale ON, queda de 0,38%; Brasil ON, alta de 3,02%; e ItauUnibanco PN, alta de 0,93%.

Commodities

O preço do petróleo segue em queda na Bolsa Mercantil de Londres com o acordo entre a Arábia Saudita e Kuwait, que vai retomar a produção de petróleo na fronteira entre os países.

O petróleo referência Brent ficou em queda de 1,66% a US$69, 350 o barril negociado na bolsa de Futuros de Londres.

O petróleo WTI ficou em alta de 0,41% aos US$60,69 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Qingdao, China, ficou em queda de 0,33% aos US$91,33 a tonelada seca e com 62% de pureza.

No Brasil, ao final, no interbancário, o dólar comercial fechou em queda de 0,33% aos R$4,081 para a venda. O dólar turismo ficou em queda de 0,46% aos R$4,240.

O euro ficou em queda de 0,33% aos R$4,525 para a venda. A libra ficou em queda de 0,89% a R$5,278 para a venda. O peso argentino ficou em queda 0,72% a R$0,068 para a venda.

Cenário externo

O índice DXY, que compara o movimento do dólar americano com mais seis moedas, ficou estável aos 97,27.

O euro ficou em alta de 0,10% a US$ 1,1089. A libra ficou em queda de 0,46% a US$ 1.2938.

O ouro ficou em alta de 0,57% a US$1,489,40 a onça.

O Bitcoin ficou em alta de 2,49% aos US$7,344,24.

Feliz Natal!

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?