Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

FECHAMENTO: Fed, BCB e BCE no radar dos mercados

Data de criação:

access_time 09/12/2019 - 19:22

Data de atualização:

access_time 09/12/2019 - 20:22
format_align_left 5 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

As reuniões dos bancos centrais ficaram entre os destaques nas negociações desta segunda-feira. Além disso, como vem sendo há quase dois anos, os acordos comerciais entre a China e os Estados Unidos também estão despertando a cautela. Para completar, os dados econômicos da China, divulgados neste fim de semana, já mostraram os efeitos negativos da guerra comercial.

Com todos esses fatores, as bolsas da Ásia recuaram. Por lá, o Japão também apresentou números de sua economia.

Na Europa, além dos pontos já destacados, a proximidade da eleição geral e as dúvidas sobre o Brexit estão no radar. Os indicadores da balança comercial da Alemanha, com as exportações subindo, e o índice do Sentimento do Consumidor, Sentix, também ficaram entre os destaques.

Nos Estados Unidos, os mercados já estão atentos para a reunião de política monetária do Federal Reserve, que começa amanhã. Em dia sem indicadores, as atenções ficaram em notícias corporativas. O presidente Donald Trump está no radar com as decisões sobre o processo de impeachment.

Por aqui, o dia foi de ajustes e realizações. O índice ficou em queda marginal e perto dos 111 mil pontos.

O dólar comercial ficou em queda.

Sobre os mercados

Na Ásia, ao final, o índice Hang Seng, bolsa de Hong Kong, ficou estável a 26.494 e o índice Shenzhen Composite ficou estável a 1.640. O índice Xangai ficou em alta de 0,08% a 2.914. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em alta de 0,33% aos 23.430. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em queda de 0,47% a 3.179. O índice S&PASX 200, bolsa de Sidney, ficou em alta de 0,34% a 6.730. O índice Kospi, Seul, ficou em alta de 0,33% a 2.088. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em alta de 0,10% aos 40.487. O índice Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em alta de 0,44% a 11.660.

Na Europa, ao final da jornada, o índice Stoxx Europe 600 ficou em queda de 0,24% aos 406.39 em Londres; o FTSE-100 (Londres) ficou em queda de 0,08% aos 7.233; o DAX 30 (Frankfurt) ficou em queda de 0,46% a 13.105; o CAC 40 (Paris) ficou em queda de 0,59% 5.837; o FTSE-MIB (Milão) ficou em queda de 0,97% aos 22.956; o Ibex 35 (Madri) ficou em queda de 0,30% a 9.354; e o PSI-20 (Lisboa) ficou em queda de 0,22% a 5.161.

Nos Estados Unidos, ao final, o Dow Jones ficou em queda de 0,38% aos 27.909 pontos. O S&P ficou em queda de 0,32% aos 3.135 pontos. O Nasdaq caiu 0,40% aos 8.621 pontos.

No Brasil, ao final, o Ibovespa ficou em queda de 0,13% aos 110.977 pontos. O volume financeiro ficou em R$18,56 bilhões.

Operaram com ganhos
BTGP Banco UNT, alta de 2,37%; ViaVarejo ON, alta de 2,30%; CCR ON, alta de 2,41%; Sabesp ON, alta de 2,14%; e Smiles ON, alta de 19,72%.

Operaram com perdas
Usiminas PNA, queda de 3,33%; JBS ON, queda de 3,35%; Intermedica ON, queda de 3,50%; B3 ON, queda de 2,95%; e YDUQS ON, queda de 3,83%.

Mais negociadas
Itau Unibanco PN, alta de 1,95%; Petrobras PN, queda de 0,46%; Cosan ON, queda de 1,02%; Vale ON, alta de 0,18%; e Bradesco PN, alta de 0,85%.

Carteira Teórica
Na Carteira Teórica do Índice Bovespa, que passou a vigorar de 02 de setembro de 2019 a 03 de janeiro de 2020, estão os cinco ativos que apresentaram o maior peso na composição do índice: Itauunibanco PN (9,194%), Vale ON (8,204%), Bradesco PN (7,300%), Petrobras PN (6,597%) e B3 ON (5,175%).

Commodities

O petróleo referência Brent segue em queda de 0,09% a US$68,30 o barril negociado na bolsa de Futuros de Londres.

O petróleo WTI segue em queda de 0,39% aos US$58,97 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Qingdao, China, ficou em alta de 5,47% aos US$93,93 a tonelada seca e com 62% de pureza.

No Brasil, ao final e no interbancário, o dólar comercial ficou em queda de 0,39% aos R$4,129 para a venda. O dólar turismo ficou em queda de 0,23% a R$4,300 para a venda.

O euro ficou em queda de 0,19% aos R$4,572 para a venda. A libra ficou em queda de 0,13% a R$5,433 para a venda. O peso argentino ficou em queda 0,57% a R$0,068 para a venda.

O Banco Central do Brasil vendeu US$ 500 milhões em leilão à vista e 10.000 contratos em swap cambial reverso.

Cenário externo

O índice DXY, que compara o movimento do dólar americano com mais seis moedas, segue estável a 97,66.

O euro segue em alta de 0,05% a US$ 1,1063. A libra segue em alta de 0,11% a US$ 1.3147.

O ouro segue estável a US$1,464,70 a onça.

O Bitcoin segue em queda de 1,56% aos US$7,444,87.

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?