Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

FECHAMENTO: Fed e a Ata 

Data de criação:

access_time 07/04/2021 - 20:25

Data de atualização:

access_time 07/04/2021 - 20:25
format_align_left 4 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os principais mercados acionários fecharam as negociações desta quarta-feira (07/04) sem direção. As atenções dos investidores ficaram voltadas para os Estados Unidos, mais precisamente para a divulgação da ata do Federal Reserve.

O tema vacinação é global e mais farmacêuticas estão disponibilizando novos lotes. Hoje, os britânicos começaram a receber as doses da Moderna contra a Covid-19. Além disso, os Estados Unidos continuam em ritmo acelerado de vacinação. A meta do presidente Joe Biden é de que até 19 abril todos americanos já tenham recebido pelo menos uma dose da vacina. A data inicial era 01 de maio.

Os índices de peso de Wall Street ficaram estáveis, com a ata do Fed no destaque. As ações de tecnologia subiram.

Na Europa, os índices recuaram. Os investidores embolsaram lucros e apenas a bolsa de Londres ficou no azul. Os dados dos PMIs também pesaram na região.

Na Ásia, os índices ficaram divididos. O dia foi morno e sem indicadores econômicos. A alta na bolsa de Tóquio ficou com o setor corporativo.

Por aqui, o Ibovespa ficou volátil e fechou em alta marginal. Orçamento de 2021, vacinas e leilão de aeroportos ficam entre os destaques, mas o peso maior ficou mesmo com a ata do Fed.

O dólar comercial subiu ligeiramente ante o real.

Coronavírus:
O levantamento do Centro de Sistemas, Ciência e Engenharia da Universidade Johns Hopkins, Estados Unidos, mostra que são 132.882.878 casos confirmados de contágio pelo coronavírus no mundo, com 2.884.766 mortes e 75.418.496 pessoas recuperadas

Nos Estados Unidos são 30.915.003 casos confirmados, com 559.049 mortes. A plataforma não fornece resultado geral de pessoas recuperadas.

O Brasil ocupa o 2º lugar no ranking pela plataforma do Johns Hopkins. São 13.193.205 casos confirmados, sendo que o número de mortes está em 340.776. São 11.459.548 pessoas recuperadas.

O levantamento é de 20h13 desta quarta-feira (07/04) pelo horário de Brasília.

Mercados de Ações Globais

Ásia: o índice Hang Seng, bolsa de Hong Kong, fechou em queda de 0,91% aos 28.674 pontos. O índice Xangai, China, ficou em queda de 0,10% aos 3.479 pontos. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em alta de 0,12% aos 29.730. O índice Topix subiu 0,67% aos 1.967. O índice Sensex, bolsa de Mombai, ficou em alta de 0,94% aos 49.661 pontos.

Europa: o índice Stoxx Europe 600 fechou em queda de 0,22% aos 434.32 em Londres; o FTSE-100 (Londres) ficou em alta de 0,91% aos 6.885; o DAX 30 (Frankfurt) ficou em queda de 0,24% aos 15.176; o CAC 40 (Paris) ficou estável aos 6.130; o FTSE-MIB (Milão) ficou em queda de 0,08% aos 24.740; o Ibex 35 (Madri) ficou em queda de 0,43% aos 8.597; e o PSI-20 (Lisboa) ficou em alta de 0,23% a 5.025.

Estados Unidos: o Dow Jones ficou estável aos 33.446. O S&P subiu 0,15% aos 4.079. O Nasdaq ficou em queda de 0,07% aos 13.688.

Brasil: o Ibovespa fechou em alta de 0,11% aos 117.632. O volume financeiro ficou em R$28,82 bilhões.

Moedas: no interbancário, o dólar comercial ficou em alta de 0,78% aos R$5,643 para a venda. O turismo ficou em alta de 0,82% aos R$5,797 para a venda.

O euro ficou em alta de 0,77% aos R$6,699 para a venda. A libra subiu 0,09% aos R$7,751 para a venda. O peso argentino subiu 0,18% aos R$0,061 para a venda.

Cenário externo

Na bolsa de Nova York, o índice DXY, que compara o movimento das seis moedas mais importantes ante o dólar americano, ficou em alta de 0,11% a 92,44.

O euro ficou estável a US$ 1.1867 e a libra esterlina caiu 0,61% a US$1.3737.

O preço do ouro ficou em queda de 0,26% a US$ 1.738,50 a onça.

O Bitcoin caiu 3,54% a US$56,387,94.

Commodities

O petróleo referência Brent ficou em queda de 0,41% a US$62,90 o barril negociado na bolsa Mercantil de Futuros de Londres.

O petróleo WTI ficou em queda de 0,44% aos US$59,51 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O preço do minério de ferro negociado no Porto de Qingdao ficou em alta de 1,60% a US$173,63 a tonelada seca.

*Por Ivonéte Dainese com relatórios

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?