Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

FECHAMENTO: Luz Amarela nos Mercados de Ações

Data de criação:

access_time 22/02/2021 - 20:56

Data de atualização:

access_time 22/02/2021 - 20:56
format_align_left 8 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

As principais bolsas de ações fecharam as negociações desta segunda-feira (22) em campo negativo. A vacinação contra a Covid-19 segue avançando, com mais países iniciando o processo. Hoje, por exemplo foi a vez da Austrália.

Outro fato relacionado a doença é que os Estados Unidos estão registrando números menores de pessoas infectadas, porém, o de mortos chegou a triste marca de 500 mil (ver abaixo).

Do lado financeiro, a bolsa de Nova York fechou em queda. Apenas o Dow Jones manteve a ligeira valorização de 0,09%. O investidor local está atento aos indicadores econômicos divulgados recentemente e deixando de lado as ações do setor de tecnologia, o que acabou pesando na queda de mais de 2% do Nasdaq. O pacote fiscal de US$1,9 trilhão do presidente Joe Biden e o depoimento do presidente no Federal Reserve no Congresso, marcado para amanhã (23), também ficaram no radar.

Na Europa, as bolsas de valores voltaram para o campo negativo. O lado bom ficou com o Reino Unido anunciando o processo de reabertura econômica a partir do dia 08 de março. O primeiro ministro Boris Johnson disse que o plano será gradativo, ponderado e que poderá sofrer alguma alteração se novos casos surgirem. A abertura total é prevista para 21 de junho.

Na Ásia, os índices fecharam sem direção. A cautela ficou com o Banco do Povo da China, que manteve as taxas de juros inalteradas. Apesar dessa decisão os investidores ficaram cautelosos, já que os indicadores da segunda maior economia do mundo dão sinais de recuperação. Os futuros operam sem direção.

Por aqui, a bolsa de valores escorregou forte com as ações da Petrobras despencando novamente. Mais declarações do presidente Jair Bolsonaro sobre possíveis mudanças nas demais estatais pesaram nas ações. O dia foi de vencimento de opções sobre Ações, Units e Cotas de ETF, que movimentou R$ 16.901.274.914,22, dos quais R$ 5.149.406.982,00 em opções de compra e R$ 11.751.867.932,22 em opções de venda. Com isso, o volume financeiro ficou perto dos R$85 bilhões. A agenda global estava praticamente vazia e o Boletim Focus não trouxe indicadores relevantes.

O dólar disparou ante o real, mas o Banco Central do Brasil realizou leilão extra de swap, bem como o tradicional de 16 mil contratos, e conseguiu conter a valorização da divisa sobre a moeda brasileira.

Coronavírus:

O levantamento do Centro de Sistemas, Ciência e Engenharia da Universidade Johns Hopkins, Estados Unidos, mostra que são 111.652.732 casos confirmados de contágio pelo coronavírus no mundo, com 2.472.041 mortes e 62.960.659 pessoas recuperadas

Nos Estados Unidos são 28.181.128 casos confirmados, com 500.172 mortes. A plataforma não fornece resultado geral de pessoas recuperadas.

O Brasil, ainda pela plataforma do Johns Hopkins, são 10.168.174 casos confirmados, sendo que o número de mortes está em 246.504. São 9.101.952 pessoas recuperadas.

O levantamento é de 20h37 desta segunda-feira (22) pelo horário de Brasília.

Veja o comportamento dos mercados

Ásia: o índice Hang Seng, bolsa de Hong Kong, fechou em queda de 1,06% aos 30.156 pontos. O índice Xangai, China, ficou em queda de 1,45% aos 3.642 pontos. O índice Shenzhen Composite ficou em queda de 2,11% a 2.416 pontos e o ChiNext (ETF) ficou em queda de 4,34%. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em alta de 0,46% aos 30.156. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em queda de 0,97% aos 2.880. O índice Sensex, bolsa de Mumbai, Índia, ficou em queda de 2,25% aos 49.744. O índice XJO, bolsa de Sidney, ficou em queda de 0,19% aos 6.780. O índice Kospi, Seul, ficou em queda de 0,90% a 3.079 pontos. O índice Taiex, bolsa de Seul, ficou em alta de 0,42% aos 16.410 pontos. O índice regional de ações, MSCI Asia Pacific, fechou com alta de 0,20%.

Europa: o índice Stoxx Europe 600 fechou em queda de 0,44% aos 413.06 pontos em Londres; o FTSE-100 (Londres) ficou em queda de 0,18% aos 6.612 pontos; o DAX 30 (Frankfurt) ficou em queda de 0,31% aos 13.950 pontos; o CAC 40 (Paris) ficou em queda de 0,11% aos 5.767 pontos; o FTSE-MIB (Milão) ficou em queda de 0,55% aos 23.009 pontos; o Ibex 35 (Madri) ficou em queda 0,48% aos 8.112 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) ficou em queda de 0,91% a 4.774 pontos.

Estados Unidos: o Dow Jones ficou em alta de 0,09% aos 31.521 pontos. O S&P ficou em queda de 0,77% aos 3.876 pontos. O Nasdaq caiu 2,46% aos 13.533 pontos.

Brasil: o Ibovespa escorregou 4,87% aos 112.667 pontos. O giro financeiro ficou em R$84,48 bilhões, considerando o vencimento de opções sobre ações

Operaram com perdas
Petrobras PN, queda de 21,51% ao preço de R$21,45; Petrobras ON, queda de 20,48% ao preço de R$21,55; Banco do Brasil ON, queda de 11,65% ao preço de R$28,83; Ultrapar ON, queda de 7,83% ao preço de R$21,07; e ViaVarejo ON, queda de 7,57%.

Mais negociadas
Vale ON, queda de 2,48%; Petrobras PN, queda de 21,51%; Petrobras ON, queda de 20,48%; Banco do Brasil ON, queda de 11,65%; e ItaúUnibanco PN, queda de 7,28%.

Carteira Teórica
Na Carteira Teórica do Índice Bovespa, que passou a vigorar de 04 de janeiro de 2021 a 30 de abril de 2021, estão os cinco ativos que apresentaram o maior peso na composição do índice foram: Vale ON (11,330%), Itauunibanco PN (6,868%), Petrobras PN (5,909%), B3 ON (5,417%) e Bradesco PN (5,281%).

Commodities

O petróleo referência Brent ficou em alta de 0,08% a U$64,41 o barril negociado na bolsa Mercantil de Futuros de Londres.

O petróleo WTI ficou em alta de 4,14% aos US$61,69 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O preço do minério de ferro negociado no Porto de Qingdao ficou em alta de 1,39% a US$175,96 a tonelada seca.

Brasil: e no interbancário, o dólar ficou em alta de 1,27% aos R$5,453 para a venda. O turismo subiu 1,02% aos R$5,620 para a venda.

O euro ficou em alta de 1,67% aos R$6,340 para a venda. A libra ficou em alta de 1,67% aos R$7,672 para a venda. O peso argentino ficou em alta de 1,01% aos R$0,061 para a venda.

O Banco Central do Brasil fez um leilão extra de swap com um lote de 20 mil contratos. Com vencimento para 01 de junho de 2021 foram vendidos 8.300 contratos. O restante do lote foi vendido com vencimento para 01 de outubro. Além disso, a autoridade monetária fez o tradicional swap de 16 mil contratos. Para o vencimento em 01 de junho, o lote contemplou 3 mil contratos e o restante, os 13 mil, com vencimento também para 01 de outubro.

O BCB anunciou na noite de sexta-feira (19), que a partir de hoje voltaria a fazer a rolagem de 237.610 contratos de swap cambial, que equivale a venda de dólar no mercado futuro, com vencimento em 01 de abril de 2021, no montante de US$ 11,9 bilhões.

Cenário Externo

Na bolsa de Nova York, o índice DXY, que compara o movimento das seis moedas mais importantes ante o dólar americano, ficou em queda de 0,35% a 90,05.

O euro ficou em queda de 0,39% a US$ 1.2164 e a libra esterlina ficou em queda de 0,47% a US$1.4074.

O preço do ouro ficou estável a US$ 1.808,80 a onça.

O Bitcoin ficou em queda de 6,46% a US$53,674,51.

*Por Ivonéte Dainese com agências internacionais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?