Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

FECHAMENTO: Março termina com índices acionários no azul

Data de criação:

access_time 31/03/2021 - 20:31

Data de atualização:

access_time 31/03/2021 - 20:31
format_align_left 4 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

A maioria dos índices acionários globais fechou o mês de março em campo positivo, embora com as atenções para o processo de imunização global e com a pandemia de coronavírus não dando alívio ao completar um ano.

Nesta quarta-feira (31/03), em dia de indicadores econômicos relevantes, os investidores aproveitaram para realizar lucros e corrigir. A bolsa de Nova York, por exemplo, fechou em alta, com apenas o Dow Jones recuado.

Na Europa, depois de uma sequência de ganhos, os índices mais relevantes devolveram, com parte mantendo a estabilidade. Na mesma direção ficaram os asiáticos.

Por aqui, o Ibovespa ficou em queda marginal, depois do ganho mensal em 5,99%.  Dados econômicos ficaram entre os destaques, como a Pesquisa PNAD Contínua do IBGE, bem como o front político.

O dólar comercial perdeu força ante o real na sessão e subiu 0,41% no mês.

Coronavírus:
O levantamento do Centro de Sistemas, Ciência e Engenharia da Universidade Johns Hopkins, Estados Unidos, mostra que são 128.761.367 casos confirmados de contágio pelo coronavírus no mundo, com 2.809.454 mortes e 72.976.925 pessoas recuperadas

Nos Estados Unidos são 30.452.058 casos confirmados, com 551.863 mortes. A plataforma não fornece resultado geral de pessoas recuperadas.

O Brasil, voltou a ocupar o segundo lugar no ranking pela plataforma do Johns Hopkins. São 12.658.109 casos confirmados, sendo que o número de mortes está em 317.646. São 11.139.166 pessoas recuperadas.

O levantamento é de 20h19 desta quarta-feira (31/03) pelo horário de Brasília.

Mercados de Ações Globais

Ásia: o índice Hang Seng, bolsa de Hong Kong, fechou em queda de 0,70% aos 29.178 pontos. O índice Xangai, China, ficou em queda de 0,43% aos 3.441 pontos. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em alta de 0,86% aos 29.178 pontos. O índice Sensex, bolsa de Mombai, ficou em queda de 1,25% aos 49.509 pontos, entre outros.

Europa: o índice Stoxx Europe 600 fechou em queda de 0,24% aos 429.60 pontos em Londres; o FTSE-100 (Londres) ficou em queda de 0,86% aos 6.713 pontos; o DAX 30 (Frankfurt) ficou estável aos 15.008 pontos; o CAC 40 (Paris) ficou em queda de 0,34% aos 6.067 pontos; o FTSE-MIB (Milão) ficou estável aos 24.648 pontos; o Ibex 35 (Madri) ficou em queda de 0,18% aos 8.580 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) ficou em alta de 0,81% a 4.929 pontos.

Estados Unidos: o Dow Jones ficou em queda de 0,26% aos 32.981 pontos. O S&P subiu 0,36% aos 3.972 pontos. O Nasdaq ficou em alta de 1,54% aos 13.246 pontos.

No mês de março, o Dow Jones subiu 6,6% e ganhou 7,8% no trimestre. O S&P 500 subiu 4,2% em março e 5,8% no trimestre. O Nasdaq subiu 0,4% no mês e avançou 2,8% no trimestre.

Brasil: o Ibovespa fechou em queda de 0,18% aos 116.633 pontos. No mês, o ganho foi de 5,99% e acumula queda de 2% no trimestre. O volume financeiro ficou em R$32,19 bilhões.

Carteira Teórica
Na Carteira Teórica do Índice Bovespa, que passou a vigorar de 04 de janeiro de 2021 a 30 de abril de 2021, estão os cinco ativos que apresentaram o maior peso na composição do índice foram: Vale ON (11,330%), Itauunibanco PN (6,868%), Petrobras PN (5,909%), B3 ON (5,417%) e Bradesco PN (5,281%).

Moedas: no interbancário, o dólar comercial ficou em queda de 2,31% aos R$5,629 para a venda. No mês de março, a alta foi de 0,41% e no trimestre em alta de 8,47%. O turismo ficou em alta de 2,36% aos R$5,793 para a venda.

Cenário externo

Na bolsa de Nova York, o índice DXY, que compara o movimento das seis moedas mais importantes ante o dólar americano, ficou em queda de 0,08% a 93,22.

O euro subiu 0,09% a US$ 1.1727 e a libra esterlina subiu 0,36% a US$1.3787.

O preço do ouro subiu 1,35% a US$ 1.706,60 a onça.

O Bitcoin ficou estável a US$59,149,82.

Commodities

O petróleo referência Brent ficou em alta de 0,33% a US$62,95 o barril negociado na bolsa Mercantil de Futuros de Londres.

O petróleo WTI ficou em queda de 1,85% aos US$59,43 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O preço do minério de ferro negociado no Porto de Qingdao ficou em queda de 0,86% a US$165,15 a tonelada seca.

*Por Ivonéte Dainese com relatórios

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?