Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

FECHAMENTO: Mercados divididos com vacinas no foco

Data de criação:

access_time 03/03/2021 - 21:02

Data de atualização:

access_time 03/03/2021 - 21:02
format_align_left 8 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os índices dos mercados acionários globais fecharam sem direção nesta quarta-feira (03/03). O dia de agenda global carregada, informações sobre vacinas e o avanço da Covid-19 em alguns países, incluindo o Brasil, ficaram nos destaques principais. No segundo plano ficou o pacote fiscal de US$ 1,9 trilhão, que foi proposto pelo presidente Joe Biden e está em discussão no Senado americano.

Na bolsa de Nova York, os índices renovaram as perdas. Os rendimentos dos títulos do Tesouro de 10 anos ganharam força em 1,5% e as ações de tecnologia voltaram para as vendas. Os indicadores econômicos também ficaram no radar.

Na Europa, as bolsas subiram. Os dados econômicos apresentados para a Zona do Euro, bem como o processo de vacinação nos países do bloco, também ajudaram. No Reino Unido, o governo anunciou a injeção de £ 400 bilhões na economia para reparar os efeitos deixados pela pandemia.

Na Ásia, os investidores partiram para as compras. O peso ficou com a agenda internacional carregada e com a temporada de resultados que estão, em grande parte, em linha com as projeções. Ontem, o principal órgão de fiscalização do setor bancário da China disse que os reguladores estão estudando medidas eficazes para reduzir o risco de entrada de capital estrangeiro. Neste momento, os futuros operam divididos.

Por aqui, o Ibovespa caiu. Na parte da manhã, o benchmark recuou forte e dava sinais de mais um dia de perdas consideráveis. Mas no meio da tarde, o Governo Federal, o Banco Central e parlamentares trataram de acalmar os mercados. O presidente da Câmara, Arthur Lira, (PP-AL), foi ao Twitter e garantiu respeito ao teto de gastos com as aprovações da PECs. A Casa aprovou a MP para a compra de mais vacinas, o que também ajudou a suavizar uma queda mais profunda da bolsa brasileira.

“Esses pontos ficaram entre os vetores do dia, aliás, mais outros três também pesaram. O cenário externo, que já estava no negativo na abertura de Wall Street. Outra ponta negativa foi a volta da fase vermelha na Plano São Paulo, com o esgotamento do sistema de saúde pelo avanço da Covid-19. Com isso, o setor de Serviços, que representa mais de 60% do PIB, volta para a estaca zero. Por último, o vetor mais positivo foi o anúncio do MS de que vai fechar a contratação de 100 milhões de doses das vacinas da Pfizer e Jansem. Essa decisão ajuda muito, já que são muitos os brasileiros que querem se vacinar. Com tudo isso, não tinha como acreditar que no pior momento da pandemia o mercado financeiro reagiria bem”, avaliou o estrategista de RB Investimentos, Gustavo Cruz, em áudio.

Já o dólar comercial, que transitou entre as máximas no dia, acabou voltando com o Banco Central do Brasil entrando com leilões de swap.

Coronavírus:

O levantamento do Centro de Sistemas, Ciência e Engenharia da Universidade Johns Hopkins, Estados Unidos, mostra que são 115.033.409 casos confirmados de contágio pelo coronavírus no mundo, com 2.556.515 mortes e 65.082.063 pessoas recuperadas

Nos Estados Unidos são 28.771.557 casos confirmados, com 516.024 mortes. A plataforma não fornece resultado geral de pessoas recuperadas.

O Brasil, ainda pela plataforma do Johns Hopkins, são 10.646.926 casos confirmados, sendo que o número de mortes está em 257.361. São 9.542.874 pessoas recuperadas.

O levantamento é de 20h38 desta quarta-feira (03/03) pelo horário de Brasília.

Veja o comportamento dos mercados

Ásia: o índice Hang Seng, bolsa de Hong Kong, fechou em alta de 2,70% aos 29.880 pontos. O índice Xangai, China, ficou em alta de 1,95% aos 3.576 pontos. O índice Shenzhen Composite ficou em alta de 1,30% a 2.363 pontos e o ChiNext (ETF) ficou em alta de 1,11%. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em alta de 0,51% aos 29.559. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em alta de 0,89% aos 3.000. O índice Sensex, bolsa de Mumbai, Índia, ficou em alta de 2,28% aos 51.444. O índice XJO, bolsa de Sidney, ficou em alta de 0,82% aos 6.818. O índice Kospi, bolsa de Seul, ficou em alta de 1,29% aos 3.082. O índice Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em alta de 1,66% aos 16.2116.

Europa: o índice Stoxx Europe 600 fechou estável aos 413.42 pontos em Londres; o FTSE-100 (Londres) ficou em alta de 0,93% aos 6.675 pontos; o DAX 30 (Frankfurt) ficou em alta de 0,29% aos 14.080 pontos; o CAC 40 (Paris) ficou em alta de 0,35% aos 5.830 pontos; o FTSE-MIB (Milão) ficou em queda de 0,16% aos 23.046 pontos; o Ibex 35 (Madri) ficou em queda 0,32% aos 8.329 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) ficou em queda de 2,11% a 4.673 pontos.

Estados Unidos: o Dow Jones caiu 0,39% aos 31.270 pontos. O S&P ficou em queda de 1,31% aos 3.819 pontos. O Nasdaq caiu 2,70% aos 12.997 pontos.

Brasil: o Ibovespa fechou em queda de 0,32% aos 111.183 pontos. O giro financeiro ficou em R$48,77 bilhões.

Operaram com ganhos
PetroRio ON, alta de 4,61%; Maga. Luiza ON, alta de 3,50%; CCR ON, alta de 1,38% Qualicorp ON, alta de 1,86%; e Sabesp ON, alta de 1,90%.

Operaram com perdas
Pão de Açúcar – CBD ON, queda de 5,61%; Braskem PNA, queda de 3,28%; CVC Brasil ON, queda 4,53%; Petrobras ON, queda de 4,29%; e Petrobras PN, queda de 3,64%.

Mais negociadas
Vale ON, queda de 1,23%; Petrobras PN, queda de 3,64%; B3 ON, alta de 1,04%; Via Varejo ON, queda de 0,83%; e Itaú Unibanco PN, alta de 0,23%.

Carteira Teórica
Na Carteira Teórica do Índice Bovespa, que passou a vigorar de 04 de janeiro de 2021 a 30 de abril de 2021, estão os cinco ativos que apresentaram o maior peso na composição do índice foram: Vale ON (11,330%), Itauunibanco PN (6,868%), Petrobras PN (5,909%), B3 ON (5,417%) e Bradesco PN (5,281%).

Commodities

O petróleo referência Brent ficou estável a U$64,03 o barril negociado na bolsa Mercantil de Futuros de Londres.

O petróleo WTI ficou em alta de 2,41% aos US$61,19 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O preço do minério de ferro negociado no Porto de Qingdao ficou em alta de 0,48% a US$176,40 a tonelada seca.

Brasil: no interbancário, o dólar comercial ficou estável aos R$5,664 para a venda. O turismo ficou em alta de 0,12% aos R$5,820 para a venda.

O euro ficou em queda de 0,28% aos R$6,829 para a venda. A libra ficou estável aos R$7,907 para a venda. O peso argentino ficou em queda de 0,11% aos R$0,062 para a venda.

O Banco Central do Brasil vendeu 16 mil contratos em swap para rolagem em 01 de abril de 2021. Foram 5 mil contratos com vencimento para 01 de junho e o restante com vencimento para 01 de dezembro de 2021.

No segundo leilão, a autoridade monetária vendeu 20 mil contratos. Com vencimento em 01 de junho de 2021 foram vendidos 4 mil contratos. O restante ficou com vencimento em 01 de dezembro de 2021.

Cenário Externo

Na bolsa de Nova York, o índice DXY, que compara o movimento das seis moedas mais importantes ante o dólar americano, ficou em alta de 0,15% a 90,93.

O euro caiu 0,25% a US$ 1.2052 e a libra esterlina caiu 0,15% a US$1.3931.

O preço do ouro ficou em queda de 0,54% a US$ 1.706,50 a onça.

O Bitcoin ficou em alta de 6,13% a US$50,775,34.

*Por Ivonéte Dainese com agências internacionais

 

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?