Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Ibovespa fecha abril em alta de 1,93% e reduz perdas no ano

Data de criação:

access_time 30/04/2021 - 19:12

Data de atualização:

access_time 30/04/2021 - 20:42
format_align_left 4 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

O Ibovespa fechou abril em campo positivo pelo segundo mês consecutivo. A valorização mensal foi de 1,93%, sendo que na semana a queda foi de 1,35%. No ano de 2021, o recuo do índice principal é de 0,10%.

Nesta sexta-feira (30/04), a bolsa ficou volátil, com um pouco de realização de lucros e com o investidor digerindo os dados econômicos de uma agenda global carregada. Além disso, a temporada de balanços financeiros também pesou no humor do investidor. Alguns resultados estão chegando bem acima das projeções.

Ainda em abril, o número de Oferta Pública Inicial – IPO na B3 chegou a 22, número fechado com a estreia do banco digital Modalmais (MODL11) na manhã desta sexta-feira. Outro destaque também foi a Caixa Seguridade na sessão anterior.

Com o desempenho de abril, a B3 passa a contar com 191 empresas listadas no Novo Mercado, que é o segmento com os mais elevados padrões de governança corporativa.

Índice: o Ibovespa fechou em queda de 0,98% aos 118.893 pontos. O volume financeiro ficou em R$41,86 bilhões.

“O mês de abril foi interessante para a bolsa brasileira, mas nas duas últimas semanas o que se viu foi muita volatilidade do Ibovespa. Os índices de materiais básicos e financeiro deram uma puxada e foi bom principalmente depois dos balanços do Santander e da Vale. O investidor também seguiu acompanhando o cenário externo, com os indicadores dos EUA fortalecidos e com o banco central americano reiterando a política monetária. Entretanto, o lado negativo fica com a Covid-19 fazendo vítimas ao redor do mundo, com destaque para a Índia que tem uma posição muito relevante entre os países emergentes”, pontuou o sócio da Monte Bravo, Bruno Madruga.

Para o cenário doméstico, Madruga destacou a relação de entendimento entre o Congresso e o Governo Federal, com o tema reforma voltando para o foco das duas Casas. “O mercado gostou de ouvir dos congressistas o interesse em voltar a discutir as reformas, isso é muito bom porque o Brasil ainda é um dos mais importantes entre os emergentes para investir, resta ver que a bolsa está fechando o segundo mês no positivo e o montante arrecadado pelo Governo Federal com os leilões realizados ao longo do mês de abril foram de suma importância. Contudo, volto a dizer que o mais importante de todos esses pontos diz respeito ao processo de vacinação no Brasil”, finalizou Bruno Madruga.

Operaram ganhos
RaiaDrogasil ON, alta de 3,99%; P. Açúcar-CBD ON, alta de 4,30%; Grupo Natura ON, alta de 2,89%; Suzano ON, alta de 1,52%; e Eletrobras ON, alta de 1,55%.

Operaram com perdas
Braskem PNA, queda de 6,90%; CVC Brasil ON, queda de 4,12%; Azul PN, queda de 4,21%; CPFL Energia ON, queda de 3,83%; e Gerdau PN, queda de 3,40%.

Mais negociadas
Vale ON, queda de 2,62%; Petrobras PN, estável; Bradesco PN, alta de 0,34%; Lojas Amer. PN, alta de 1,08%; e ItaúUnibanco ON, alta de 0,77%.

Carteira Teórica
Na Carteira Teórica do Índice Bovespa, que passou a vigorar de 04 de janeiro de 2021 a 30 de abril de 2021, estão os cinco ativos que apresentaram o maior peso na composição do índice foram: Vale ON (11,330%), Itauunibanco PN (6,868%), Petrobras PN (5,909%), B3 ON (5,417%) e Bradesco PN (5,281%).

Commodities
O petróleo referência Brent ficou em queda de 0,25% a US$66,59 o barril negociado na bolsa Mercantil de Futuros de Londres.

O petróleo WTI ficou em queda de 2,34% aos US$63,49 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O preço do minério de ferro negociado no Porto de Qingdao ficou em queda de 1,44% a US$188,85 a tonelada seca.

*Por Ivonéte Dainese

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?