Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Ibovespa fecha o ano com um dos melhores resultados desde 2016 na alta de 31,58%

Data de criação:

access_time 30/12/2019 - 19:16

Data de atualização:

access_time 30/12/2019 - 20:16
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Apesar do recuo nas negociações desta segunda-feira, o índice Bovespa está encerrando a última negociação de 2019 no negativo e frustrando as apostas do muito esperado 120 mil pontos. Mesmo assim, o Ibovespa teve um dos melhores anos de sua história ao fechar com valorização de 31,58%, o melhor resultado desde 2016 [39% naquele ano]. No comparativo mensal, a alta foi de 6,84% e no fechamento da semana passada em 1,22%.

No pregão desta segunda-feira, o Ibovespa ficou em queda de 0,76% aos 116.645 pontos. O volume financeiro foi de R$15,34 bilhões.

Ao longo de 2019, o que se viu foi a bolsa brasileira em destaque. O Ibovespa começou 2019 em recordes, com o otimismo pós-eleição do presidente Jair Bolsonaro.

Entre muitas oscilações durante o ano, o bom humor voltou nesta reta final de 2019 com a economia brasileira reagindo positivamente, principalmente, depois que a emblemática reforma da Previdência saiu do papel. Com isso, a bolsa passou a ganhar força com a entrada de milhões de brasileiros e de empresas no muito especulado mercado de capitais. Esse movimento acabou compensando a retirada de capital estrangeiro, quase R$ 7 bilhões nesta reta final.

“ Apesar do ano ter sido muito bom para a bolsa de valores, o que se esperava hoje era a posição comprada no destaque e o fechamento acima dos 117 mil pontos. Porém, com o mercado externo recuando o investidor doméstico também inverteu. Perdeu um pouco de ritmo? Sim, mas com a valorização anual compensando. Tivermos um quarto trimestre muito bom na bolsa com os indicadores melhorando, juros baixos, inflação sob controle, a indústria reagindo e o desemprego também em queda”, destacou o analista de investimentos da Mirae Asset, Pedro Galdi. Entretanto, para 2020 o analista destaca um ponto preocupante para a economia. “O que poderá interferir no mercado é a eleição municipal no Brasil. Além disso, os americanos vão eleger novo presidente e Donald Trump é o favorito, apesar de um processo de impeachment que não deverá dar em nada. Com esse cenário, todas as aprovações no Congresso deverão ocorrer no primeiro semestre. Se houver agilidade e boa vontade dos congressistas acho que teremos um ano bom”, finalizou.

Operaram com ganhos
Santander BR UNT, alta de 2,10%; Marfrig ON, alta de 2,05%; Gerdau Met. PN, alta de 1,98%; Energias BR ON, alta de 1,70%; e RaiaDrogasil ON, alta de 1,56%.

Operaram com perdas
Via Varejo ON, queda de 2,87%; Rumo ON, queda de 2,87%; B3 ON, queda de 2,80%; YDUQ3 Part. ON, queda de 2,66%; e AMBEV ON, queda de 2,56%.

Mais negociadas
B3 ON, queda de 2,80%; Petrobras PN, queda de 1,11%; Brasil ON, queda de 0,28%; Vale ON, queda de 0,56%; e Magaz. Luiza ON, queda de 2,11%.

Carteira Teórica
Na Carteira Teórica do Índice Bovespa, que passou a vigorar de 02 de setembro de 2019 a 03 de janeiro de 2020, estão os cinco ativos que apresentaram o maior peso na composição do índice: Itauunibanco PN (9,194%), Vale ON (8,204%), Bradesco PN (7,300%), Petrobras PN (6,597%) e B3 ON (5,175%).

Commodities

O petróleo referência Brent ficou em queda de 1,64% a US$69,51 o barril negociado na bolsa de Futuros de Londres.

O petróleo WTI ficou em queda de 0,10% aos US$61,66 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Qingdao, China, ficou em alta de 0,97% aos US$91,51 a tonelada seca e com 62% de pureza

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?