Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Ibovespa recua 1,6% com cautela externa

Data de criação:

access_time 23/09/2020 - 18:37

Data de atualização:

access_time 23/09/2020 - 18:37
format_align_left 4 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

A bolsa de valores de São Paulo fechou em queda nesta quarta-feira. As atenções para o cenário externo, com Wall Street caindo forte, acabaram mexendo com o humor do investidor.

O setor corporativo ficou no destaque, com o negócio entre a Localiza e a Unidas. Os pedidos de IPO e as medidas adotadas pelas gigantes de vários segmentos, como de bebidas e proteína animal, também ficaram no foco do mercado.

Ao final, o Ibovespa recuou 1,60% aos 97.734 pontos. O volume financeiro ficou R$26,16 bilhões.

“Desde a semana passada os mercados estão operando em forte volatilidade. Ontem, por exemplo, o peso ficou com a Europa adotando novas medidas restritivas com o aumento nos casos de COVID-19. Ainda lá fora, sob os efeitos do escândalo dos bancos, o discurso do presidente Donald Trump na ONU, como mais ameaças contra a China, também elevou o grau de tensão. Para completar, as declarações dos membros do Federal Reserve estão ficando muito confusas, mesmo com as afirmações de uso de ‘ferramentas’ para amparar a economia americana e o compromisso de manter juros baixos. Outro ponto são as commodities, com as variações nos preços do minério de ferro, energia, metais e petróleo com a puxada do dólar. Por fim, os mercados ainda não precificaram as eleições dos Estados Unidos”, considerou o economista da Messem Investimentos, Gustavo Bertotti.

Para o comportamento da bolsa brasileira, nesta quarta-feira, o analista destacou os movimentos externos e também os arranjos corporativos. “A bolsa brasileira segue olhando para o cenário americano, porém, as questões políticas internas continuam prevalecendo no radar do investidor. Para se ter uma noção, a bolsa brasileira está num patamar nada confortável entre as emergentes e atrás até mesmo da Argentina. Considerando que uma boa recuperação estava ocorrendo a partir de abril, mas voltou a cair forte depois de agosto e o cenário mudou. Os problemas políticos e fiscal estão promovendo esses repiques. Por sorte, o setor corporativo está ajudando um pouco. Hoje, a fusão entre a Localiza e a Unidas foi um excelente negócio e as ações reagiram, mesmo ainda dependendo dos órgãos reguladores e dos acionistas. A Vale também avançou, o que ajudou a diminuir a queda do Ibovespa. O IPCA veio conforme o esperado, com os preços dos alimentos impactados pela variação cambial. Diante desse quadro, o que se espera é muita aversão ao risco, um pouco de realização e muita volatilidade”, concluiu Gustavo Bertotti.

Operaram com ganhos
Localiza ON, alta de 13,97%; IRBBrasil RE ON, alta de 9,57%; Vale ON, alta de 2,23%; Azul PN, alta de 1,83%; e CVC Brasil ON, alta de 0,99%.

Operaram com perdas
Braskem PNA, queda de 6,18%; Marfrig ON, queda de 4,05%; Ultrapar ON, queda de 4,32%; Totvs ON, queda de 4,54%; e PetroRio ON, queda de 4,52%.

Mais negociadas
Vale ON, alta de 2,23%; Petrobras PN, queda de 2,74%; Magaz. Luiza ON, queda de 3,36%; LocaAmerica ON, alta de 17,27%; e Localiza ON, alta de 13,97%.

Carteira Teórica
Na Carteira Teórica do Índice Bovespa, que passou a vigorar de 08 de setembro de 2020 a 30 de dezembro de 2020, estão os cinco ativos que apresentaram o maior peso na composição do índice: Vale ON (10,460%), Itauunibanco PN (6,379%), Bradesco PN (5,030%), Petrobras PN (5,623%) e B3 ON (5,329%).

Commodities

O petróleo referência Brent operou em queda de 0,67% a US$41,49 o barril negociado na bolsa Mercantil de Futuros de Londres.

O petróleo WTI ficou em queda de 0,53% aos US$39,59 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O preço do minério de ferro negociado no porto de Qingdao, China, ficou em queda de 2,98% a US$113,81 a tonelada seca.

*Por Ivonéte Dainese

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?