Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Ibovespa recua com Fitch e cautela externa

Data de criação:

access_time 18/11/2020 - 19:27

Data de atualização:

access_time 18/11/2020 - 19:27
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

O Ibovespa manteve a volatilidade durante as negociações desta quarta-feira, mas perto do fechamento do pregão engatou queda forte . O investidor manteve as atenções nos mercados internacionais, com a agenda global enfraquecida e também no vencimento de opções sobre o índice Bovespa. Porém, a decisão da Fitch, agência de classificação de risco, em manter o rating do Brasil em ‘BB-‘ acabou azedando dos negócios

Sobre as commodities, os preços do petróleo caíram e o do minério de ferro ficou em alta nas negociações da China.

Ao final, o Ibovespa ficou em queda de 1,05% aos 106.119 pontos. O volume financeiro ficou em R$44,83 bilhões.

” O comportamento da bolsa está sendo embalado por diversos fatores, mas com ênfase para as diversas vacinas contra a Covid-19 e, no pano de fundo, a eleição de Joe Biden nos Estados Unidos.  A perspectiva é a de que o pacote emergencial discutido pelos democratas seja aprovado, o que vem enfraquecendo o dólar, e essas medidas fortaleceriam os emergentes, incluindo o Brasil. Lembrando que o tema vacina vem tirando a pressão dessa segunda onda de coronavírus, mesmo sabendo que ainda estamos na primeira. Por outro lado, o dinheiro estrangeiro começou a procurar oportunidades e buscando os emergentes, daí do real ganhar peso e a bolsa disparar para perto dos 108 mil pontos”, explicou o economista da Órama Investimentos, Alexandre Espírito Santo.

Mas o que fazer neste momento de alta na bolsa e queda da moeda americana? Para o economista a palavra “cautela” prevalece. “O investimento estrangeiro foi embora, mas mesmo voltando agora ainda está longe de ser o ideal. Estamos com  dificuldades fiscais e uma série de decisões em pautas relevantes represadas no Congresso. Portanto, mesmo com o apetite para o risco ainda não é hora de sair comprando. Não encontro justificativas objetivas para manter o otimismo. Estamos sem definição de orçamento, a euforia política depois das eleições é normal. Mas o volume na bolsa ainda está muito distante de ser o ideal, apesar do nível de preço despertar atenção. O cuidado deve ser mantindo para não ter um susto no momento de uma realização”, finalizou o economista da Órama.

Perto do fechamento, a Fitch, agência de classificação de risco, manteve o rating do Brasil em ‘BB-’ perspectiva negativa.

Operaram com ganhos
Cogna ON, alta de 5,34%; YDUQS Part. ON, alta de 5,32%; Axul PN, alta de 4,41%; Minerva ON, alta de 3,57%; e GOL PN, alta de 3,10%.

Operaram com perdas
Iguatemi ON, queda de 4,31%; Multiplan ON, queda de 4,20%; Cyrela Realt ON, queda de 4,18%; AMBEV ON, queda de 4,01%; e Lojas Renner ON, queda de 3,54%.

Mais negociadas
Vale ON, queda de 0,78%; Petrobras PN, queda de 0,59%; Bradesco PN, queda de 3,07%; ItauUnibanco PN, queda de 2,44%; e Azul PN, alta de 4,41%.

Carteira Teórica
Na Carteira Teórica do Índice Bovespa, que passou a vigorar de 08 de setembro de 2020 a 30 de dezembro de 2020, estão os cinco ativos que apresentaram o maior peso na composição do índice: Vale ON (10,460%), Itauunibanco PN (6,379%), Bradesco PN (5,030%), Petrobras PN (5,623%) e B3 ON (5,329%).

Commodities

O petróleo referência Brent ficou em queda de 0,36% a US$44,18 o barril negociado na bolsa Mercantil de Futuros de Londres.

O petróleo WTI ficou em queda de 0,48% aos US$41,62 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O preço do minério de ferro negociado no Porto de Qingdao ficou em alta de 0,72% a US$126,34 a tonelada seca.

*Por Ivonéte Dainese

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?