Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Ibovespa segue volátil com bancos e seguradoras subindo

Data de criação:

access_time 18/03/2021 - 14:41

Data de atualização:

access_time 18/03/2021 - 14:43
format_align_left 4 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

O Ibovespa opera volátil nesta quinta-feira (18/03), com os investidores ainda digerindo a decisão do Banco Central do Brasil – BCB, que elevou a taxa de juros, a Selic, para 2,75% ao ano. A medida já impacta na posição do dólar, que opera em queda e deve tirar a pressão da inflação. Além disso, a decisão do Federal Reserve, que manteve a política monetária dos Estados Unidos e apontou para o crescimento econômico ainda em 2021, também está no radar.

O sócio da Tendências Consultoria e ex-presidente do BCB, Gustavo Loyola, em entrevista para TV, considerou o remédio amargo, mas necessário neste momento de inflação em alta. “A alta do dólar tem efeito sobre a inflação, reverter a alta seria ruim para o país. Neste momento, o BCB sozinho não consegue segurar a inflação e fazer a economia crescer [….]. O Brasil está com o risco elevado e juro baixo não traz investimento. A melhor política para fazer a economia crescer é vacinar o Brasil. O BCB sozinho não tem como disparar a economia e nem tão pouco influenciar a política fiscal. O remédio é amargo para a sociedade brasileira em tempos de crise, mas necessário”, avaliou.

Para o economista-chefe da Órama, Alexandre Espírito Santo, a decisão do Comitê de Política Monetária – Copom em mexer com a taxa de juros superou a projeções. “ A taxa de juros em 0,75% superou as nossas projeções de 0,50%, como a maior parte do mercado. Com a inflação rondando os 5% em 12 meses, e a taxa básica em 2% a.a., estávamos praticando um juro real negativo de 3%, o que nos parecia pouco condizente com a trajetória recente dos preços. Como nos próximos meses o resultado acumulado do índice nesse intervalo deve atingir patamares próximos de 7%, bem acima do teto da meta, um movimento de elevação da taxa básica é compreensível e sensato”, considerou.

O economista da Investmind, José Luiz Rossi, disse que a medida não surpreendeu. “A decisão reflete que o Banco Central está extremamente desconfortável com o aumento das expectativas de inflação que ocorreu nas últimas semanas e não se apresenta tão desconfortável com o a queda da atividade econômica no ano devido a pandemia.  Esse resultado, conjuntamente com a decisão de política monetária nos EUA, pode induzir a uma melhora na atratividade dos ativos domésticos. É importante observar, conforme afirmado pelo BBC, que o risco fiscal elevado pode trazer alterações significativas para a evolução da inflação e política monetária”, explicou.

Conforme previa o sócio da Monte Bravo Investimentos, Bruno Madruga, uma puxada da taxa poderia tirar a pressão das ações dos bancos e seguradoras. ““Estávamos reforçando a alta entre 0,50% até 0,75% ao ano. A inflação avançou no País e uma alta o mercado vai aceitar, já que muitos papéis, inclusive dos bancos e seguradoras, estavam defasados”, avaliou.

De fato, nesta quinta-feira, as ações de seguradoras e de bancos estão entre as mais negociadas. O índice financeiro na B3 segue em alta de 2,27% neste momento.

Entre as ações com ganhos estavam as da IRB Brasil, B3, SulAmerica, Santander e BB Seguridade. Na contramão estavam as da GOL, Lojas Americanas, Eneva, B2W Digital e JHSF.

Há pouco, o Ibovespa seguia em alta de 0,11% aos 116.682 pontos. O volume financeiro seguia para os R$12 bilhões.

Carteira Teórica
Na Carteira Teórica do Índice Bovespa, que passou a vigorar de 04 de janeiro de 2021 a 30 de abril de 2021, estão os cinco ativos que apresentaram o maior peso na composição do índice foram: Vale ON (11,330%), Itauunibanco PN (6,868%), Petrobras PN (5,909%), B3 ON (5,417%) e Bradesco PN (5,281%).

Commodities

O petróleo referência Brent segue em queda de 4,99% a US$64,61 o barril negociado na bolsa Mercantil de Futuros de Londres.

O petróleo WTI está em queda de 5,46% aos US$61,07 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O preço do minério de ferro negociado no Porto de Qingdao ficou em alta de 0,26% a US$166,62 a tonelada seca.

Movimento do Dólar

O dólar comercial opera em queda nesta quinta-feira. Há pouco, no interbancário, a moeda caía 0,52% a R$ 5,557 para a venda. O dólar turismo caía 0,59% a R$5,723 para a venda.

*Por Ivonéte Dainese

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?