Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Ibovespa sobe 6,1% no mês e crava recorde em 126.215 pontos

Data de criação:

access_time 31/05/2021 - 18:54

Data de atualização:

access_time 31/05/2021 - 18:54
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Depois de fechar a semana com ganho de 2,42%, o Ibovespa encerrou maio em grande estilo subindo 6,15% e recuperando a desvalorização do ano com um ganho de 6,04%. Essa é a terceira alta consecutiva do benchmark para o fechamento de mês e também um recorde histórico acima dos 126 mil pontos.

Em dia de agenda enfraquecida, com feriado nos Estados Unidos, os investidores aproveitaram para ajustar as carteiras, realizar algum lucro e acompanhar o desempenho dos demais índices.

No final do pregão, o Ibovespa ficou em alta de 0,52% aos 126.215 pontos. O giro de negócios ficou em R$21,86 bilhões. Na semana passada, o índice subiu 2,42%.

“O mês de maio foi bem interessante para a bolsa brasileira, com o mercado mantendo a cautela em algum momento com a inflação americana. Entretanto, o grande destaque que amparou fortemente o índice foi a Petrobras. Diversas casas de análises e bancos americanos elevaram o preço-alvo para a petroleira, que junto com a Vale pesam no índice Bovespa. No mês, o que nós acompanhamos foram os resultados de diversos PIBs bem acima das projeções, incluindo o nosso perto de 5% ainda esse ano, e com os bancos centrais mantendo as atuais políticas monetárias”, destaca o sócio da Monte Bravo Investimentos, Bruno Madruga.

Para essa segunda-feira, o índice registrou novo recorde, com a ações da Vale e de bens de consumo. “Para hoje, os DIS mais longos ajustaram, o que revela uma aposta na recuperação econômica. A Vale reagiu pela alta do preço do minério de ferro na China e o mercado não teve a referência dos Estados Unidos. Além disso, essa onda mais positiva de maio vem também com a compra de vacinas, bem como o ritmo um pouco melhor no processo de vacinação. Como o mercado já olha o futuro, o primeiro semestre já está praticamente fechado”, finalizou Bruno Madruga.

Operaram ganhos
Cosan ON, alta de 6,61%; Eneva ON, alta de 4,59%; Totvs ON, alta de 2,74%; RaiaDrogasil ON, alta de 3,11%; e Vale ON, alta de 2,86%.

Operaram com perdas
Braskem PNA, queda de 3,23%; Equatorial ON, queda de 2,71%; Sabesp ON, queda de 2,08%; Copel PNB, queda de 1,39%; e Hering ON, queda de 1,50%.

Mais negociadas
Vale ON, alta de 2,86%; Petrobras PN, queda de 0,44%; ViaVarejo ON, alta de 2,04%; BTGP Banco, UNT, alta de 1,11%; e Petrobras ON, queda de 0,22%.

Carteira Teórica
Na Carteira Teórica do Índice Bovespa, que passou a vigorar de 03 de maio de 2021 a 03 de setembro de 2021, estão os cinco ativos que apresentaram o maior peso na composição do índice foram: Vale ON (12,439%), Itaú Unibanco PN (6,095%), Petrobras PN (5,009%), B3 ON (4,878%) e Bradesco PN (4,720%).

Commodities
O petróleo referência Brent ficou em alta de 0,20% a US$69,46 o barril negociado na bolsa Mercantil de Futuros de Londres.

O petróleo WTI ficou em ata de 0,92% aos US$66,93 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O preço do minério de ferro negociado no Porto de Qingdao subiu 4,37% aos US$ 198,83 a tonelada seca.

*Por Ivonéte Dainese

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?