Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

ÍNDICES: Mercados acionários, moedas e agendas

Data de criação:

access_time 30/03/2020 - 11:01

Data de atualização:

access_time 30/03/2020 - 11:01
format_align_left 4 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Acompanhe o comportamento dos principais índices dos mercados acionários e das moedas para esta segunda-feira (30).

ÁSIA – Ao final, o índice Hang Seng da bolsa de Hong Kong ficou em queda de 1,32% a 23.175 e o índice Shenzhen Composite ficou em queda de 2,11% a 1.657. O índice Xangai ficou em queda de 0,90% a 2.747. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em queda de 4,45% a 2.416. O índice S&PASX 200, bolsa de Sidney, ficou em alta de 7,00% a 5.181. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em queda de 1,57% aos 19.084. O índice Kospi, Seul, ficou estável a 1.717. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em queda de 4,61% os 28.440. O índice Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em queda de 0,72% aos 9.629.  O índice MSCI Asia Pacific caiu 0,8%.

Os mercados asiáticos voltaram para o negativo nesta segunda-feira. O que se viu foi o Banco do Povo da China flexibilizando novamente a política monetária. Entretanto, o temor ainda ronda os investidores, já que a pandemia de coronavírus voltou a pesar com novos casos de pessoas contaminadas. A agenda local estava vazia.

EUROPA – Há pouco, o índice Stoxx Europe 600 segue estável aos 310.97 pontos em Londres; o FTSE-100 (Londres) seguia em queda de 0,28% aos 5.493 pontos; o DAX 30 (Frankfurt) seguia em alta de 0,38% a 9.670 pontos; o CAC 40 (Paris) seguia em queda de 0,68% a 4.322 pontos; o FTSE-MIB (Milão) seguia em queda de 1,01% aos 16.651 pontos; o Ibex 35 (Madri) seguia em queda de 2,14% a 6.632 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) seguia em estável a 3.942 pontos.

As bolsas europeias dão sinais de fechamento no vermelho nesta segunda-feira. As ações dos bancos são as mais penalizadas em todas as operações, isso depois que o Banco Central Europeu pediu que os bancos não paguem os dividendos até outubro. O índice de sentimento econômico da Zona do Euro, que mede a confiança dos setores corporativos e consumidores, caiu de 103,4 em fevereiro, para 94,5 em março, registrando a maior queda histórica. O resultado, no entanto, ficou acima da expectativa dos analistas, que previam queda para 93. O euro segue perdendo fôlego a 1,04% e cotado a €/US$ 1,1026. A libra esterlina também está em queda de 0,35% a £/US$ 1,2405.

ESTADOS UNIDOS: O Dow Jones opera em alta de 0,08% aos 21.655 pontos. O S&P opera em alta de 0,77% aos 2.560 pontos. O Nasdaq opera em alta de 1,26% aos 7.596 pontos.

A bolsa de valores de Nova York abriu em alta nesta segunda-feira. Os investidores devem manter o ritmo, com o novo pacote de estímulo aprovado na sexta-feira (27) de US$2,2 bilhões para manter, em parte, a economia e no auxílio aos cidadãos americanos no combate ao coronavírus. O índice DXY, que compara o dólar com a cesta de seis moedas, voltou para a alta de 0,82% aos 99,17%. O dia é de agenda enfraquecida. O juro futuro americano está caindo 13,88% no caso do título de 10 anos, a 0,645% a.a.. O índice VIX está em alta de 3,64% a 63,22.

BRASIL: O Ibovespa opera em alta de 1,02% aos 74.177 pontos. O dólar comercial opera em alta de 0,90% aos R$5,153 para a venda.

A bolsa de valores de São Paulo opera em alta nesta segunda-feira, com os investidores acompanhando o cenário externo e Wall Street no azul. Em dia de poucos indicadores, o destaque fica com o Boletim Focus e as projeções para o PIB. Por outro lado, o Brasil segue contaminado pelo coronavírus, mesmo com testes de novas drogas e outras velhas conhecidas, como a do tratamento da malária, na atitude desesperada das autoridades de saúde para conter a doença. O cenário ainda está mais complicado, com o presidente Jair Bolsonaro desafiando a COVID-19 e, principalmente, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. O dólar comercial segue em alta moderada.

Commodities

O petróleo referência Brent opera em queda de 5,69% aos US$26,36 o barril negociado na bolsa Mercantil de Futuros de Londres.

O petróleo WTI seguia em queda de 5,72% aos US$20,28 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O preço do ouro segue em queda de 0,51% a US$1.645,50 a onça na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Qingdao, China, ficou em queda de 3,91% a US$82,98 a tonelada seca e com 62% de pureza.

 

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?