Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

ÍNDICES: Mercados acionários, moedas e agendas neste momento

Data de criação:

access_time 09/07/2020 - 12:47

Data de atualização:

access_time 09/07/2020 - 12:47
format_align_left 5 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Acompanhe o comportamento dos principais índices dos mercados acionários e das moedas para esta quarta-feira (08/07).

ÁSIA – Ao final, o índice Hang Seng, bolsa de Hong Kong, ficou em alta de 0,31% aos 26.210. O índice Xangai, China, ficou em alta de 1,39% aos 3.450. O índice Shenzhen Composite ficou em alta de 2,70% a 2.257. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em alta de 0,40% aos 22.529. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em queda de 0,63% aos 2.652. O índice Kospi, Seul, ficou em alta de 0,42% a 2.167. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em alta de 1,12% os 36.737. O índice Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em alta de 0,18% aos 12.192. O índice XJO, bolsa de Sidney, ficou em alta de 0,59% aos 5.955%.

Na Ásia, as bolsas voltaram para o azul, ainda na carona de Nova York. Na China, as projeções são de que a variação mensal do CPI para junho seja de 0,0%. Isso está em comparação com a queda de 0,8% em maio, mostrando um aumento substancial e o maior movimento desde a COVID-19. Anualmente, as expectativas são de que a inflação chegue a 2,8%, contra 2,4% no mês passado. No Japão, o valor total dos pedidos de máquinas-ferramentas em maio foi de 51,24 bilhões de ienes. Essa queda foi de 8,7% em relação a abril de 2020 e marcou o segundo mês consecutivo de queda mensal. Além disso, esse número representou uma queda de 52,8% em relação ao mesmo mês do ano anterior e marcou o 20º mês consecutivo de queda ano a ano. O valor total dos pedidos recebidos caiu abaixo de 55 bilhões de ienes pela primeira vez em 10 anos e 6 meses desde novembro de 2009 (47,35 bilhões de ienes). Os dados são do Governo do Japão.

EUROPA – Há pouco, o índice Stoxx Europe 600 subia 0,38% aos 367.86 pontos em Londres; o FTSE-100 (Londres) seguia em queda de 0,56% aos 6.121 pontos; o DAX 30 (Frankfurt) seguia em alta de 1,23% a 12.648 pontos; o CAC 40 (Paris) seguia estável a 4.982 pontos; o FTSE-MIB (Milão) seguia em queda de 0,63% aos 19.776 pontos; o Ibex 35 (Madri) seguia em queda de 0,23% a 7.309 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) seguia em queda de 0,24% a 4.465 pontos.

Os mercados acionários europeus dão sinais de fechamento sem direção nesta quinta-feira. Os investidores estão tentando reparar as perdas das negociações do dia anterior, com as maiores empresas de tecnologia do continente  em surpreendente recuperação. As ações da SAP, por exemplo, subiam 7%, depois que a gigante alemã de software de negócios divulgou seus resultados do segundo trimestre mais cedo, dizendo que seu lucro operacional ajustado aumentou 8%, uma vez que as regiões Ásia-Pacífico e Japão tiveram forte recuperação na receita de licenças de software. O desempenho está puxando o índice DAX-30 em 1,23% e superando os demais pesos pesados da Europa. Em dia sem agenda econômica global, a Alemanha apresentou os resultados da balança comercial. O euro está em queda de 0,32% a US$1.1294 e a libra perto da estabilidade de US$1.2617.

ESTADOS UNIDOS – Há pouco, o Dow Jones estava em queda de 1,71% aos 26.600 pontos; o S&P estava em queda de 1,40% aos 3.125 pontos; e o Nasdaq estava em queda de 0,83% aos 10.402 pontos.

A bolsa de Nova York opera em queda nesta quinta-feira, com as ações da Walgreens Boots e da Raytheon Technologies Corp recuando 9,19% e 3,98%. As ações das empresas de viagens, petroleiras e as financeiras também estão em campo negativo. O dia está sem indicadores econômicos, o que sugere mais atenção para os pedidos iniciais de auxílio-desemprego, bem como as notícias corporativas. O avanço do coronavírus no País também assusta. Por fim, as apostas estão elevadas para a temporada de resultados financeiros do segundo trimestre. O índice DXY está em alta de 0,31% aos 96,72.

BRASIL: Ibovespa opera em queda de 0,66% aos 99.107 pontos. O dólar comercial opera em queda de 0,25% aos R$5,333 para a venda.

A bolsa de valores de São Paulo devolve a alta do dia anterior, mas o índice principal segue em patamar simpático, com os investidores ainda analisando os dados econômicos que puxaram as ações das empresas varejistas. Em dia de agenda vazia, o destaque fica com a videoconferência do presidente do BCB, Roberto Campos Neto, e do vice-presidente Hamilton Mourão com investidores internacionais. O front político permanece movimentado com a decisão do Facebook de retirar 73 contas ligadas aos Bolsonaros. Parte das contas era operada por assessores ou ex-assessores de Jair Bolsonaro e de seus três filhos. A oposição está mobilizada. O dólar segue comportado em queda ante o real.

Commodities

O petróleo referência Brent opera em queda de 2,26% aos US$42,31 o barril negociado na bolsa Mercantil de Futuros de Londres.

O petróleo WTI seguia em queda de 3,11% aos US$39,63 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O preço do ouro segue em queda de 0,74% a US$1.807,20 a onça na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O preço do minério de ferro negociado no porto de Qingdao, China, ficou em queda de 0,17% a US$106,32 a tonelada seca.

*Por Ivonéte Dainese com relatórios de casas de análises e agências internacionais

 

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?