Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Terra Investimentos revisa preços de dois papéis na Carteira de Março

Data de criação:

access_time 01/03/2021 - 11:17

Data de atualização:

access_time 01/03/2021 - 11:51
format_align_left 6 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

A equipe de análise da Terra Investimentos manteve a Carteira Recomendada para o mês de março de 2021. Entretanto, a equipe de análises optou por fazer alterações em preços de dois papés.

“O mês de fevereiro mostrou pressão baixista nas ações de empresas do mercado interno e por questões de interferência na estatal Petrobras, fazendo o Ibovespa recuar até a faixa de 110 mil pontos. Optamos pela manutenção dos papéis em nossa carteira recomenda para o mês de março, por acreditar que os mesmos continuarão a performar positivamente no médio prazo, projetando recuperação para 2021”, consideraram.

Carteira Recomendada para Março de 2021

B3 (B3SA3) 10%

“A empresa vem apresentando bom desempenho, com altos volumes transacionados nos mercados, decorrentes da forte volatilidade. Além disso, o seu sólido desempenho financeiro e forte geração de caixa, continua garantindo bons retornos em suas ações. Outro fator de atenção, sendo positivo para seu negócio e o retorno dos IPOs”.

Preço-alvo: R$74,00 por ação para 12 meses.

Bradesco (BBDC4) 10%

“O balanço do 4T20 teve como destaque o custo baixo de crédito, causado pelo nível de recuperação de créditos acima do esperado, e também às menores provisões na comparação com o trimestre anterior. Houve sinais positivos para a qualidade dos ativos do Bradesco, com estabilidade em índices de inadimplência prematura e cobertura contra inadimplência de uma forma geral. A margem financeira ainda é um ponto de atenção no balanço e precisa ser melhorada nos próximos meses.”

Preço-alvo: R$35,00 por ação para 12 meses.

Eztec (EZTC3) 10%

“Eztec é uma das melhores construtoras residenciais no Brasil e nesse momento as ações operam com preços atrativos. A construtora segue muito bem posicionada para se beneficiar da retomada da economia brasileira, esse otimismo é reforçado pelas informações da empresa que irá intensificar lançamentos no segundo semestre de 2020 após julho ser o melhor mês de vendas de 2020, acreditamos que esse fator melhorará a percepção dos investidores sobre as ações.”

Preço-alvo: R$ 53,00 por ação para 12 meses.

Gerdau (GGBR4) 10%

“Visando um retorno da economia dos EUA, acreditamos que os papéis da Gerdau irão continuar performando positivamente no mês de março. Além disso, acreditamos que a empresa possa promover elevações no preço do aço, indo de encontro com as outras siderúrgicas que já anunciaram elevações.”

Preço-alvo saiu de R$30,00 para R$32,00 por ação para 12 meses.

JBS (JBSS3) 10%

“Manteremos os papéis da companhia em nossa carteira do mês de março, dado o cenário mesmo com a pandemia, vem sendo favorável para o setor de frigoríficos. Destacamos que a demanda por proteína animal continua em crescimento, além disso, a empresa tem diversos abatedouros em várias regiões dos EUA e Brasil podendo utiliza-los caso ocorre algum fechamento de unidade, para garantir a entrega e produção. Balanço do 3T20 foi acima do esperado, com destaque para os Estados Unidos na divisão de carne bovina que roubou a cena e foi a principal razão da performance notável, com melhores margens e preços praticados.”

Preço-alvo: R$30,00 por ação para 12 meses.

Rumo (RAIL3) 10%

“Manteremos os papéis da empresa em nossa carteira recomendada para o mês de março, por acreditar que suas ações continuam depreciados, haja vista que o cenário aponta para a continua melhora para o setor agrícola, que é o principal produto transportado pela companhia. A companhia realizou oferta de ações captando R$ 6,4 bilhões que será utilizado para pagar a dívida mais cara do seu balanço. Além de execução de projetos estratégicos que foram impulsionados pela recente renovação antecipada da concessão da Malha Paulista.”

Preço-alvo: R$29,00 por ação para 12 meses.

Petrobras (PETR4) 10%

“O balanço do 4T20 mostrou que a empresa continua tomando medidas positivas para voltar a crescer de forma consistente, com destaque para geração de caixa da estatal, R$20 bilhões. Mantido o mesmo ritmo de expansão da geração de caixa, a Petrobras poderia atingir já neste primeiro semestre de 2021 sua meta principal de redução de dívida. A estatal espera chegar a US$ 60 bilhões – ou menos – em dívida bruta. Aguardaremos os primeiros passos do novo comando de Joaquim Luna e Silva.”

Preço-alvo: R$38,00 por ação para 12 meses.

Telefônica (VIVT4) 10%

“A companhia saiu vencedora junto com a Claro e a Tim no leilão para adquirir a operação móvel da Oi. As sinergias darão continuidade ao seu desenvolvimento na telefonia móvel no país, considerando a larga experiência global que possui no setor de telecomunicações e o profundo conhecimento do mercado brasileiro. A grande base de usuários da Vivo deve sustentar as margens e receitas, com o avanço do seu serviço de fibra ótica e forte presença no mercado de pré-pagos, que deve ter reajuste nos preços.”

Preço-alvo: R$63,00 por ação para 12 meses.

Vale (VALE3) 10%

“O balanço da Vale no quarto trimestre deixa expectativa positiva. A mineradora deve continuar apresentando resultados sólidos com a ajuda de volumes fortes de vendas e preços ainda sólidos no mercado da China. O destaque foi a alta de 21%, em um trimestre, nos volumes vendidos de minério de ferro. Esse maior volume se juntou a um preço realizado também maior, de US$ 150 a tonelada no mercado ‘spot’. O maior volume também ajuda a explicar a queda do custo caixa C1, que foi a US$ 14,9 a tonelada dada a maior diluição de custos.”

Preço-alvo saiu de R$100,00 para R$111,00 por ação para 12 meses.

Via Varejo (VVAR3) 10%.

“Os números do terceiro trimestre reforçaram a percepção de que a Via Varejo está no caminho certo, e acreditamos que o segundo semestre foi tempo de recuperar o terreno perdido para os concorrentes, projetando recuperação em 2021. A empresa conseguiu surpreender graças ao forte resultado das vendas pela internet, que fez o mercado retomar a confiança na companhia, fazendo uma oferta de ações e reforçando o caixa para dar sequência ao plano de reestruturação.”

Preço-alvo: R$24,00 para 12 Meses.

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?