Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Toro Investimentos destaca B3, BRF e Centauro na Carteira de Janeiro de 2021

Data de criação:

access_time 04/01/2021 - 09:17

Data de atualização:

access_time 01/01/2021 - 16:24
format_align_left 6 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os analistas da Toro Investimentos destacaram 10 ativos para compor a primeira Carteira Recomendada para Janeiro de 2021.

Para a Toro, assim como novembro, o mês de dezembro foi de grande otimismo, o que impulsionou o Ibovespa a romper sua máxima histórica próxima dos 120 mil pontos. Mesmo com o ritmo mais lento das deliberações e das notícias nacionais, o avanço da vacinação pelo mundo e os pacotes de estímulos (fiscais e monetários) implementados em diversos países deram sustentação para o avanço das Bolsas de Valores.

Expectativas para Janeiro de 2021

Para janeiro, esperamos a manutenção desse cenário benigno externo e o cenário de juros, estruturalmente baixos, devem perdurar por muitos anos nos mercados internacionais, o que amplia a atratividade do mercado de renda variável. Além disso, a retomada da economia nos Estados Unidos, na Europa e na China devem impulsionar as exportações brasileiras e os preços das commodities.

No Brasil, a sinalização de possíveis elevações na taxa Selic, que atualmente opera em mínimas históricas, deve repercutir ao longo de 2021 e a perspectiva de início da vacinação, ainda nos primeiros meses do ano, pode reforçar as apostas de alta em setores que dependem de um consumo mais aquecido no país.

Carteira Recomendada

B3 (B3SA3)

A companhia da Bolsa de Valores brasileira deve continuar se beneficiando do cenário de juros estruturalmente baixos, o que atrai maior fluxo de investidores e de capital para a renda variável. Junto à sua boa gestão, a B3 tende a seguir crescendo e entregando bons resultados, inclusive mantendo-se entre as melhores pagadoras de dividendos. Tais fatores tendem a impulsionar o preço das ações B3SA3 em janeiro.

BRF (BRFS3)

Detentora de marcas reconhecidas como Sadia, Perdigão, Chester, Perdix, Claybom e Qualy, a BRF (BRFS3) é a principal exportadora mundial de frango. Acreditamos que a BRF continuará se beneficiando do aumento da procura por produtos processados no Brasil, do crescimento da demanda mundial por proteína animal e do câmbio favorável para as exportações. Sendo assim, recomendamos a compra do ativo BRFS3 para janeiro.

Centauro (CNTO3)

A Centauro (CNTO3) é a maior companhia do segmento esportivo varejista da América Latina, que deve se beneficiar ainda mais da tendência de busca dos consumidores por mais cuidados com a saúde, o que inclui a prática de atividades físicas e esportes no pós-pandemia. Além disso, a Empresa possui vantagens competitivas relevantes e vem entregando bons resultados, o que embasa a nossa recomendação de compra das ações CNTO3 para janeiro.

Cyrela (CYRE3)

A Cyrela (CYRE3) é uma das maiores incorporadoras do País, com atuação no segmento de alta renda e luxo, o que a torna menos dependente do crescimento da economia brasileira. Além disso, a Companhia se beneficia dos juros historicamente baixos, o que favorece o aumento da demanda por crédito imobiliário no País. Por isso, acreditamos que as ações CYRE3 se configuram como uma boa oportunidade de investimento.

Eneva (ENEV3)

A Eneva (ENEV3) é uma Companhia integrada de energia, além de possuir negócios complementares voltados para geração de energia elétrica, exploração e produção de hidrocarbonetos no Brasil. Pioneira na utilização do modelo reservoir-to-wire (R2W), a Empresa possui capacidade para expandir suas operações, beneficiando-se das oportunidades apresentadas no mercado de gás. Esses fatores nos fazem perceber um bom potencial de retorno para o ativo ENEV3 em janeiro.

Petz (PETZ3)

A Petz (PETZ3) é uma das principais redes de pet shops do Brasil, se beneficiando da posição do País como um dos maiores mercados mundiais do segmento. Seu modelo de negócio conta com uma alta demanda e disposição dos consumidores para pagar um preço mais elevado por produtos e serviços diferenciados para seus animais de estimação. Além disso, a utilização de uma estratégia omnicanal completa também favorece o desempenho da Companhia. Dessa forma, recomendamos a aquisição das ações PETZ3.

Itaúsa (ITSA4)

Apesar da recuperação dos preços que observamos nos últimos meses de 2020 as ações da Itaúsa (ITSA4) ainda não conseguiram superar 100% do tombo sofrido no ano, indicando que ainda há espaço para o movimento comprador para o papel. Para o início de 2021 acreditamos que os papéis da holding do banco Itaú devem se beneficiar da recente flexibilização que restringia a distribuição de dividendos dos bancos.

Natura (NTCO3)

As ações da Natura&Co (NTCO3) atualmente operam em patamares de preços atrativos, principalmente quando comparamos o preço sobre o valor patrimonial (P/VPA) e o preço sobre o lucro (P/L), em especial quando levamos em consideração os valores históricos da ação. Além disso, com a possível expectativa de recuperação para os próximos meses, as ações da Companhia devem ter seus preços destravados, em detrimento de uma demanda reprimida por conta das restrições sociais geradas pela pandemia do novo coronavírus.

AMBEV (ABEV3)

Considerada a maior cervejaria da América Latina em termos de volume de vendas, a Ambev conta com marcas diversificadas, forte capacidade de geração de caixa e alto poder de barganha frente aos seus fornecedores. A utilização de ações comerciais associadas à inovação, flexibilidade e níveis operacionais também vem favorecendo o desempenho da Companhia. Dessa forma, recomendamos a aquisição do ativo ABEV3.

Weg (WEGE3)

Com uma gestão operacional robusta e ganhos de eficiência, a Weg tem reportado lucros consistentes. A diversificação continental da Companhia também é considerada um diferencial, já que possibilita a absorção de ganhos de eficiência produtiva e logística decorrentes da integração de cadeias globais de produção. Além disso, as recentes altas do dólar beneficiam a receita da Empresa, que possui grande exposição às vendas no exterior. Tais fatores embasam a nossa recomendação de compra para o ativo WEGE3.

 

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?