Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Conteúdo por:

Feriado nos EUA

Data de criação:

access_time 18/01/2021 - 20:10

Data de atualização:

access_time 18/01/2021 - 23:10
format_align_left 4 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Hoje foi dia do feriado de Martin Luther King nos EUA e, por conta disso, os mercados em todo o mundo perdem bastante da liquidez e também do referencial de preços dos ativos. Só para complicar um pouco mais, foi também dia de vencimento de derivativos no mercado local e de uma semana cheia de reuniões de bancos centrais (BOJ, BCE e Copom) sobre política monetária. Além disso, foi a tão aguardada safra de resultados do quarto trimestre de 2020, contemplando as big techs americanas. Tudo isso vai se acumular nesses próximos quatro dias, com um feriado regional no Rio de janeiro.

Tudo isso junto nos leva para a volatilidade nos mercados de risco, que dessa feita atingiu mais o câmbio e juros com bruscas oscilações. Também começamos o dia com a China anunciando uma bateria de dados que sempre mexe com os mercados.

No segmento externo, a Itália em crise política com a renúncia de ministros da coligação, deixou o primeiro ministro Conte mercê do voto de confiança da Câmara hoje para manter seu governo, mas acabou conseguindo. Já a União Europeia busca ampliar prazo para ratificar o acordo de comércio com o Treino Unido. A Comissão Europeia por sua vez discute com seus membros novas reformas econômicas para saída da pandemia.

O FMI é que quer construir medidas fiscais que deem força contra crises futuras nesse mundo globalizado. No mercado internacional, dia de alguns segmentos sem funcionar, mas o petróleo WTI negociado em NY em sessão mais curta mostrava queda de 0,52%, com o barril cotado a US$ 52,09. O ouro e a prata com altas na Comex e commodities agrícolas sem operação na Bolsa de Chicago. O minério de ferro negociado em Qingdao na china com leve alta de 0,22% e tonelada em US$ 174,07.

No segmento doméstico, a pesquisa Focus semanal do Bacen veio com poucas e pequenas alterações, com o IPCA de 2021 previsto em alta para 3,43% (anterior em 3,34%), com a taxa Selic estabilizada em 3,25%. O PIB projetado para 2021 subiu para 3,45% e a taxa cambial mantida em R$ 5,00. A produção industrial de 2021 melhorou para 5,00% de expansão, de anterior em 4,78%, mas em compensação 2022 encolheu para 2,40%. O déficit em conta-corrente projetado para o ano cresceu para US$ 19,41 bilhões, vindo de US$ 16,0 bilhões. Para a balança comercial o superávit foi mantido em US$ 55,0 bilhões e déficit primário em queda para 2,80%. Falando de balança comercial, a segunda semana de janeiro mostrou déficit de US$ 2,63 bilhões, deixando o saldo do mês negativo em US$ 1,57 bilhão.

O lado político é que continuou pesado mesmo depois da solução inicial das vacinas do CoronaVac e ainda aguardando sem data as da Oxford/Astrazeneca que deveriam vir da Índia. Hoje, Bolsonaro recebeu visita do embaixador indiano sobre isso. O presidente também manteve sua postura negacionista sobre as vacinas, o que é ruim para a imunização em larga escala da população. Bolsonaro insiste no tratamento precoce não reconhecido por vertente de cientistas e diz que de sua vontade a vacinação não será obrigatória. Em sua fala declarou que quem decide se o povo vai viver com democracia ou ditadura são as forças armadas.

No mercado, dia de dólar encerrando depois de muitas oscilações estável e cotado em R$ 5,305. No segmento Bovespa, da B3, os investidores estrangeiros na sessão de 14/01 voltaram a alocar recursos no montante de R$ 1,41 bilhão, deixando o saldo de ingresso líquido do mês em R$ 17,96 bilhões.

No mercado acionário, dia de queda da Bolsa de Londres de 0,22%, Paris com alta de 0,10% e Frankfurt com +0,44%. Madri e Milão com altas de respectivamente 0,30% e 0,53%. Os futuros do mercado americano terminaram o dia com pequenas oscilações positivas, com Dow Jones em +0,08% e Nasdaq com +0,09%. Na Bovespa, dia de alta de 0,74% e índice fechando em 121.241 pontos. Na máxima do dia atingiu 122.585 pontos.

Na agenda de amanhã teremos a segunda prévia do IGP-M de janeiro pela FGV; na Alemanha a inflação de dezembro pelo CPI (consumidor) e o índice Zew de expectativas econômicas da Alemanha e zona do euro. Amanhã, em audiência no Congresso, Janet Yellen, indicada para o Tesouro americano, deve defender apoio fiscal robusto.

Boa noite.

Alvaro Bandeira
Economista-Chefe do banco digital modalmais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?