Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Conteúdo por:

Dança das cadeiras

Data de criação:

access_time 30/03/2021 - 09:28

Data de atualização:

access_time 30/03/2021 - 12:28
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Apesar do dia bastante turbulento e pressões políticas fortes, a Bovespa até conseguiu atingir alta de 0.56% e índice em 115.418 pontos, enquanto o dólar registrou nova valorização de 0,44% e cotado a R$ 5,77, após ter atingindo durante o dia mais de R$ 5,80. Aqui, dança das cadeiras de ministros e alguns lembrando a marchinha de carnaval de Getúlio, com “pega o retrato do velho outra vez, e bota no mesmo lugar”.

A Secom anunciou a troca de seis ministros que, em princípio, beneficia a articulação política do Centrão e também o presidente, que reduz a pressão pelo menos momentaneamente, já que políticos e empresários pedem cabeças de outros ministros.

Hoje, mercados até aqui em bom dia. Bolsas da Ásia encerraram com altas, Europa com valorizações nesse início de dia e até acelerando e mercados americanos com comportamento misto. Aqui, como temos cravado, a Bovespa tem que ultrapassar com consistência a marca dos 117 mil pontos, para tentar novamente o objetivo em 120 mil pontos.

Investidores apostam na melhora global a partir da vacinação maciça da população e, por aqui, já conseguimos acelerar com a vacinação de 16,2 milhões de pessoas, representando 7,68% da população. O ministro Queiroga pediu para a Pfizer encaminhar 50 milhões de doses o mais rápido possível e secretários pedem “waiver” de países ricos para liberar imunizantes.

Na zona do euro, o índice de sentimento econômico de março subiu para 101 pontos, de anterior em 93,4 pontos e previsão de ficar em 96 pontos. A Arábia Saudita quer prorrogar o corte de produção de petróleo, aparentemente com aval da Rússia na reunião da OPEP+ e o petróleo no mercado internacional oscila entre isso e a liberação do navio encalhado, ainda sujeita a inspeção de navegabilidade.

O presidente Biden cobra posição clara do Brasil sobre desmatamento e disse que dinheiro só chega depois disso. Biden convidou Bolsonaro para reunião sobre clima junto com mais 39 líderes. Investidores também preocupados com implosão do fundo Archegos Capital e a possibilidade de arrasto de prejuízos para outras instituições. O setor financeiro sofre com isso.

No mercado internacional, o petróleo WTI negociado em NY mostrava queda de 1,25%, com o barril cotado a US$ 60,79. O euro era transacionado em queda para US$ 1,173 e notes americanos de 10 anos com alta forte para juros de 1,77%. O ouro e a prata com quedas na Comex e commodities agrícolas com comportamento majoritário de queda. O minério de ferro em Qingdao na China fechou com perda de 0,77%, com a tonelada em US$ 166,58.

Aqui, a Secom confirmou a troca de ministros e o relator do orçamento deve retirar as pedaladas para evitar que o TCU indique crime. Já a FGV divulgou o IGP-M fechado de março com inflação em alta de 2,94% (anterior em 2,53%), acumulando variação em 2021 de +8,21% e em 12 meses atingindo 31,10%. O IPA agrícola desacelerou para +1,70%, enquanto o industrial acelerou para 4,31%.

Na agenda do dia, ainda teremos o resultado primário de fevereiro e o IPP (preço do produtor) de fevereiro. Nos EUA, a confiança do consumidor do Conference Board de março e três dirigentes do FED falam ao longo do dia.

Expectativa para o início do dia é de Bovespa em alta, dólar ainda forte e com possíveis realizações, e juros em alta.

Bom dia e bons negócios!

Alvaro Bandeira
Economista-Chefe do banco digital modalmais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?