Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Conteúdo por:

Dia Indefinido

Data de criação:

access_time 30/04/2021 - 09:25

Data de atualização:

access_time 30/04/2021 - 12:25
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Ontem os mercados sentiram um pouco a realização de lucros de curto prazo em commodities e ações líderes. A Bovespa terminou o dia com queda de 0,82% e índice em 120.065 pontos, chegando a perder o patamar de 120 mil, com dólar em queda de 0,47% e cotado no encerramento em R$ 5,33. Os mercados americanos reagiram no final da tarde e o Dow Jones fechou com +0,71% e Nasdaq com +0,22%.

Hoje, os mercados da Ásia terminaram o dia no campo negativo, Europa começando no campo positivo com resultados do trimestre e dados de conjuntura, e futuros do mercado americano com comportamento de queda nesse início de manhã. Aqui seria importante manter o patamar de 120 mil pontos, adquirir maior consistência e tentar ultrapassar a faixa de 121.500.

Existe grande preocupação com os recordes crescentes da Índia na contaminação pelo vírus do covid-19, e vários países buscando ajudar. Isso é fundamental para limitar o surgimento de variantes. Aqui, ontem batemos o trágico recorde de mais de 400 mil óbitos e temos que redobrar os cuidados para evitar uma terceira onda do vírus que já assola alguns países.

O dia está sendo marcado pela divulgação de indicadores PMIs em países para o mês de abril e o anúncio de PIBs do primeiro trimestre em diferentes países. No Japão, o PMI industrial de abril subiu para 53,6 pontos, no maior patamar em três anos. Já na China, houve queda para 51,1 pontos, vindo de anterior em 51,9.

Na França, o PIB do primeiro trimestre cresceu 1,5% na comparação anual, de previsão de +1,3%. Na Alemanha, houve queda de 1,7%, de previsão de -1,5%. Na Itália, queda de 0,4%, mas entrando em recessão técnica. Na zona do euro, PIB encolhendo 0,6%, mas com a segunda recessão em apenas um ano. Ainda na zona do euro, a inflação medida pelo CPI de abril subiu para 1,6% na comparação anual e núcleo em +0,8%. A taxa de desemprego caiu para 8,1%.

No mercado internacional, dia de petróleo novamente em queda com preocupação com o covid-19, perdendo 1,49% e barril cotado a US$ 64,04. O euro era transacionado em queda para US$ 1,21 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 1,64%. O ouro em alta e a prata em queda na Comex e commodities agrícolas com comportamento misto.

Aqui o Senado aprovou a quebra de patente das vacinas do covid-19 por placar de 55X19. O Conselho Monetário flexibilizou regras e prorrogou prazos no crédito rural e o STF deixou para a próxima semana o julgamento do processo bilionário de excluir PIS e o COFINs do cálculo do ICMS.

A agenda do dia ainda possui poder para mexer com os mercados, mas o dia enfraquecido pode comprometer o desempenho de recuperação da Bovespa, provocar realizações de lucro no câmbio e juros mais altos.

Bom dia e bons negócios!

Alvaro Bandeira
Economista-Chefe do banco digital modalmais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?