Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Conteúdo por:

Harmonia e celeridade

Data de criação:

access_time 02/02/2021 - 09:43

Data de atualização:

access_time 02/02/2021 - 12:43
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Harmonia entre os três poderes e celeridade é o que queremos esperar do Executivo, Legislativo e Judiciário daqui para frente, com a eleição fácil dos candidatos do governo para a Câmara (Arthur Lira) e Senado (Rodrigo Pacheco). Com isso, o governo deve ter vida mais suave para encaminhar e ver aprovadas mudanças e reformas. Mas quais? O governo precisa endereçar claramente o que pretende fazer durante e no pós-pandemia.

Ontem os mercados em todo o mundo tiveram dia de alívio e bom desempenho, com a Bovespa recuperando 2,13% e índice em 117.517 pontos, e dólar fechando cotado a R$ 5,44, em queda de 0,54%. Os mercados nos EUA também ajudaram com boas altas e petróleo também.

Hoje as Bolsas da Ásia terminaram o dia novamente em alta, Europa começando o dia com boas altas e futuros do mercado americano com comportamento positivo nesse início de manhã. Aqui, a Bovespa tem bons motivos para seguir em recuperação e buscar novamente o patamar de 120.500 pontos do Ibovespa, quando abre novamente a possibilidade de subir mais.

Nos EUA, a reunião de Biden com senadores republicanos foi taxada de “excelente” para seguir discutindo o pacote fiscal. Isso induz altas de hoje nos mercados de risco. Na Austrália, o banco central manteve a taxa básica de juros em 0,10%, e prorrogou a compra de títulos. Na Itália, o PIB na comparação anual encolheu 6,6%, de previsão de -6,8%, e na zona do euro, queda anual de 5,1% de previsão de -5,7%. No quarto trimestre, a zona do euro registrou contração de 0,7% e, na Itália, queda de 2%.

O petróleo no mercado internacional também ajuda na sessão de hoje com boa alta, a partir de acordo entre aliados e OPEP de restringir a oferta de óleo. No mercado internacional, o petróleo WTI negociado em NY mostrava alta de 2,33%, com o barril cotado a US$ 54,80. O euro tinha leve queda em relação ao dólar em US$ 1,20 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 1,08%. O ouro tinha queda e a prata, depois da forte alta de ontem, despencava mais de 5% nas negociações da Comex. Commodities agrícolas com comportamento misto na Bolsa de Chicago. Lembramos ainda que o Credit Suisse fez boas previsões sobre o comportamento do preço do minério no mercado internacional e recomendações de compras de Vale, CSN e Usiminas.

Aqui, vamos absorver efeitos da eleição de ontem no Congresso. O ministro Paulo Guedes já antecipou que mostrará lista de prioridades e pede que a aprovação do orçamento seja agilizada. Rodrigo Pacheco fala em acelerar reforma tributária e administrativa, assim como a PEC emergencial. Já Arthur Lira prega a participação igualitária de todos os deputados.

Na agenda do dia teremos a produção industrial de dezembro anunciada pelo IBGE, três presidentes regionais do FED discursam e na China, durante a noite, o PMI de serviços e composto de janeiro. Nossa expectativa é de mercado acionário em boa alta, dólar operando perto da estabilidade e juros em queda.

Bom dia e bons negócios!

Alvaro Bandeira
Economista-Chefe do banco digital modalmais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?