Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Conteúdo por:

Sequência de quedas

Data de criação:

access_time 27/01/2021 - 09:37

Data de atualização:

access_time 27/01/2021 - 12:37
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Ontem foi mais um dia de queda na Bovespa, perfazendo cinco sessões seguidas, mesmo com fluxo positivo de investidores estrangeiros, que até 21/1, já haviam alocados recursos da ordem de R$ 22,9 bilhões em janeiro. O dólar é que teve forte queda em função de declarações de Bolsonaro e ata mais dura que esperada do Copom, da última reunião que retirou o forward guidance. Mercados dos EUA também terminaram o dia com quedas brandas.

Hoje, Bolsas asiáticas encerraram com comportamento misto, comportamento misto também para os mercados da Europa nesse início da manhã e para os futuros do mercado americano. Aqui, já está mais que na hora de alguma recuperação no curto prazo ainda que não firme tendência. Mas o dia é complicado pela agenda lotada de eventos com capacidade de mexer com os mercados, safra de balanços do quarto trimestre e preocupação com a covid-19. Aqui, quadro fiscal preocupante.

Na China, foi anunciado o lucro industrial de 2020 com expansão de 4,1%, mas em dezembro, contra igual período, alta de 20,1%. A Alemanha é que puxa os mercados para baixo com a divulgação do índice de confiança do consumidor GFK de fevereiro com queda para -15,6 pontos, de anterior em -7,5 pontos.

Nos EUA, Biden confirmou que vai comprar mais 200 milhões de doses de vacinas contra o vírus e disse que a vacinação está pior que o esperado e vai ampliar em 15% as remessas para os Estados. No Congresso, Schumer, líder democrata, disse que o pacote vai tramitar mesmo com o contra dos republicanos. Já McConnell, líder republicano, voltou a criticar medidas do governo.

Em Davos, na reunião virtual, predomina o discurso sobre multilateralismo, cooperação e a preservação climática. No mercado internacional, dia de petróleo WTI negociado em NY em alta de 0,51%, com o barril cotado a US$ 52,88. O euro era transacionado em queda para US$ 1,21 e notes americanos de 10 anos com taxa de 1,03%. O ouro e a prata com quedas na Comex e commodities agrícolas em altas na Bolsa de Chicago.

Aqui, o IPC da Fipe da terceira quadrissemana de janeiro acelerou para 0,92%, de anterior em 0,86%. Candidatos a presidentes da Câmara e do Senado defendem extensão do auxílio emergencial, mas deixam para o governo determinar o que teria que ser cortado de gastos para não extravasar o teto.

O presidente do Bacen, Campos Neto, teve postura prudente ontem em evento do Credit Suisse, falando do pouco espaço fiscal, inflação surpreendendo no curto prazo e vento contra da redução dos estímulos podendo gerar primeiro trimestre mais fraco. Em compensação, gestores de recursos se mostraram mais otimistas com o futuro dos mercados.

O dia é cheio de eventos importantes que podem mudar o curso dos mercados, mas a expectativa inicial é de Bovespa tentando recuperar perdas, mas o exterior inibe bastante, dólar mais forte e juros em alta.

Bom dia e bons negócios!

Alvaro Bandeira
Economista-Chefe do banco digital modalmais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?