Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Acréscimo nas taxas de variação do IPC-S em seis capitais

Data de criação:

access_time 11/05/2021 - 08:54

Data de atualização:

access_time 11/05/2021 - 08:54
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal – IPC-S de 07 de maio de 2021 subiu 0,33% e acumula alta de 7,47% nos últimos 12 meses. Seis das sete capitais pesquisadas registraram acréscimo em suas taxas de variação. Os dados foram apresentados nesta terça-feira (11/05) no Rio de Janeiro.

Na cidade de São Paulo, o índice subiu 0,28% e acumula alta de 7,45% nos últimos 12 meses. Quatro das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram aceleração em suas taxas de variação, entre as quais se destacam os grupos: Vestuário e Habitação, cujas taxas passaram de -0,49% para -0,03%, e de -0,02% para 0,39%, respectivamente.

Em Salvador, o IPC-S da cidade subiu 0,27% e acumula alta de 5,92% nos últimos 12 meses. Nesta edição, quatro das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram aceleração em suas taxas de variação, entre as quais se destacam os grupos: Habitação e Alimentação, cujas taxas passaram de 0,60% para 1,15%, e de 0,56% para 0,64%, respectivamente.

O IPC-S da cidade de Brasília subiu 0,30% e acumula alta de 7,40% nos últimos 12 meses. Em seis das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram aceleração em suas taxas de variação, entre as quais se destacam os grupos: Educação, Leitura e Recreação e Habitação, cujas taxas passaram de -1,22% para -0,91%, e de 0,10% para 0,38%, respectivamente.

Na cidade de Belo Horizonte, o IPC-S subiu 0,43% e acumula alta de 7,28% nos últimos 12 meses. Nesta edição, cinco das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram aceleração em suas taxas de variação, entre as quais se destacam os grupos: Alimentação e Habitação, cujas taxas passaram de 0,50% para 0,83%, e de 0,33% para 0,49%, respectivamente.

O IPC-S da cidade de Recife subiu 0,41% e acumula alta de 8,43% nos últimos 12 meses. Também em quatro das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram aceleração em suas taxas de variação, entre as quais se destacam os grupos: Habitação e Saúde e Cuidados Pessoais, cujas taxas passaram de 0,30% para 0,99%, e de 1,12% para 1,18%, respectivamente.

Na cidade do Rio de Janeiro, o IPC-S variou 0,27% e acumula alta de 6,26% nos últimos 12 meses. Em sete das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram desaceleração em suas taxas de variação, entre as quais se destacam os grupos: Transportes e Vestuário, cujas taxas passaram de 0,43% para 0,17%, e de 0,19% para -0,07%, respectivamente.

Por fim, o IPC-S da cidade de Salvador subiu 0,27% e acumula alta de 5,92% nos últimos 12 meses. Nesta edição, quatro das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram aceleração em suas taxas de variação, entre as quais se destacam os grupos: Habitação e Alimentação, cujas taxas passaram de 0,60% para 1,15%, e de 0,56% para 0,64%, respectivamente.

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?