Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

ANÁLISE: Brasil e o IBC-Br de maio

Data de criação:

access_time 14/07/2020 - 10:34

Data de atualização:

access_time 14/07/2020 - 10:34
format_align_left 1 minuto de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

O Banco Central do Brasil mostrou hoje o IBC-Br de maio com variação de 1,31% no mês (dessazonalizado), com o resultado abaixo das expectativas da casa (4,4%) e da mediana das expectativas do mercado (4,5%). Em doze meses, o índice variou -14,24% ante expectativa de queda de -11,7%.

A leitura anterior revisão de -9,73% para -9,45% na variação mensal e de -15,.09% para -14,62% em doze meses.

“Apesar de decepcionarem para baixo, os dados reforçam a correlação entre relaxamento do isolamento social e retomada da atividade econômica. Dada a continuação deste movimento em junho, espera-se naturalmente manutenção da expansão ao longo do mês. Evidentemente, a principal incerteza permanece em torno do ritmo de controle da pandemia.”

O IBC-Br é uma forma de avaliar a evolução da atividade econômica brasileira e ajuda o BCB a tomar suas decisões sobre a taxa básica de juros, a Selic.

O índice incorpora informações sobre o nível de atividade dos três setores da economia: indústria, comércio e serviços e agropecuária, além do volume de impostos.

*Felipe Sichel, estrategista-chefe do banco digital modalmais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?