Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

ANÁLISE: EUA e o Federal Reserve da Filadélfia

Data de criação:

access_time 21/05/2020 - 20:49

Data de atualização:

access_time 21/05/2020 - 20:49
format_align_left 2 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

O Phadelphia Fed Index de maio apresentou leitura pior do que o esperado pelo mercado, mas ainda assim acima do visto no mês anterior. Esta foi a primeira vez em dois três meses que o índice melhorou em relação a leitura anterior, mas a abertura mostra somente uma piora menos intensa nos indicadores mais relevantes, ao invés de uma melhora de fato.

Philly FED: -43.1 (esperado: -40; anterior: -56.6)

New orders melhorou de -70.9 para -25.7, enquanto shipments melhorou de -74.1 para -30.3. Dentre os indicadores de mercado de trabalho, number of employees avançou de -46.7 para -15.3 e average workweek de -54.5 para -7.1. Ou seja, o trend permanece em torno de redução da quantidade de empregados e também das horas trabalhadas.

Para a parte de preços, destaca-se, como no comunicado, que prices paid avançaram, enquanto prices received diminuiram. As respostas indicam que as empresas esperam que os preços de venda de seus produtos subirão abaixo da inflação.

Em termos de expectativas, o índice agregado mostrou novo avanço para o maior patamar desde o final de 2017. A parte de new orders mostrou forte avanço de 36.5 para 54.7, apesar de tanto number of employees como average workweek apresentarem nova queda (ainda que permaneçam em campo positivo).

De todo modo, a pesquisa mostra o possível inicio de estabilização da atividade manufatureira. Ela captura um período em que grande parte dos estados americanos implementaram ainda medidas estritas de distanciamento social. Como houve avanço na redução destas medidas ao longo das últimas semanas e espera-se um reforço deste movimento ao longo do próximo mês, a chance razoável de estabilização do indicador na medida em que viramos do segundo para o terceiro trimestre.

A recuperação não será imediata e a própria natureza da crise (saúde pública) impedirá uma retomada acelerada em direção níveis de atividade que prevaleciam antes do surto do COVID19. Assim, taxa de desemprego permanecerá elevada e inflação com viés de baixa, permitindo o FED manter a política monetária expansionista por longo período.

*Felipe Sichel, estrategista-chefe do modalmais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?