Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

ANÁLISE: Mercados Globais

Data de criação:

access_time 19/01/2021 - 10:27

Data de atualização:

access_time 19/01/2021 - 10:27
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

A volta do feriado nos EUA começa com os mercados exibindo otimismo com o pacote fiscal norte-americano: a um dia da posse de Joe Biden, as expectativas são de que a Secretária do Tesouro, Janet Yellen, defenda o pacote de US$ 1,9 trilhão apresentado na semana passada pelo presidente eleito. Por aqui, ao mesmo tempo em que monitora o início da vacinação nos estados, o mercado se prepara para o primeiro dia da reunião do Copom (que divulga amanhã a sua decisão), e a agenda fraca pode fazer com que os investidores acompanhem o comportamento do exterior.

Na agenda do dia, o índice de expectativas ZEW da Alemanha subiu de 55 pontos em dezembro a 61,8 pontos em janeiro, resultado que superou as expectativas (59 pontos) e que também é responsável pelo bom comportamento dos mercados nesta manhã. Ainda na Europa, um dos destaques da agenda de hoje é a votação de uma moção de censura no Senado italiano contra o premiê Giuseppe Conte – na votação de ontem, a Câmara do país livrou Conte das acusações.

Por aqui, a segunda prévia do IGP-M relativa ao mês de janeiro subiu 2,37%, ante 1,18% na segunda prévia de dezembro, resultado que sofre forte influência do IPA industrial: o IPA geral subiu 3,08%, mas com o agrícola cedendo 1,43% e o industrial subindo 4,99%. Nos demais sub índices, o IPC-M subiu 0,42% (vs. 1,23%) e o INCC-M subiu ,97% (vs. 1,20%). Com os resultados de hoje o IGP-M tem alta acumulada de 2,37% no ano e 25,46% em 12 meses.

No noticiário corporativo, a Cyrela (CYRE3) anunciou que lançou R$ 2,45 bilhões no 4T20, praticamente o mesmo volume lançado nos outros três trimestres do ano somados. Com isso, mesmo em meio à pandemia, o patamar de lançamentos de 2020 foi 33% maior que no ano anterior. Mas, como os lançamentos foram concentrados nesse trimestre, o impacto nas vendas acabou sendo menor – ainda assim, elas foram 7,7% maiores do que em 2019.

A PetroRio (PRIO3) anunciou um follow-on primário, com esforços restritos (oferta 476), que, sem considerar os lotes adicionais, deve movimentar 22 milhões de ações. O preço será definido por bookbuilding, mas considerando o fechamento de ontem, o volume da oferta pode girar, ao menos, em R$ 1,6 bilhão.

Por fim, no exterior, a Rio Tinto (RIOT34) anunciou que deve elevar os embarques de minério de ferro por conta da forte demanda chinesa, o que leva a uma realização no preço da commodity.

Há pouco, as principais bolsas europeias operavam em alta: Londres subia 0,27% e Frankfurt ganhava 0,38%. Nos EUA o comportamento era parecido, com Dow Jones e S&P futuros com altas respectivamente de 0,63% e 0,75%. Por aqui o Ibovespa futuro ainda não havia iniciado os negócios.

*Helena Veronese é economista-chefe da Consulenza

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?