Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

ANÁLISE: Minutas FOMC

Data de criação:

access_time 06/01/2021 - 18:41

Data de atualização:

access_time 06/01/2021 - 18:41
format_align_left 1 minuto de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

As minutas do FOMC de dezembro não trouxeram informações significativas a respeito dos próximos passos de política monetária nos EUA.

Os comentários relacionados ao cenário econômico contemplam a dualidade de um curto prazo desafiador por conta do avanço do COVID-19, enquanto o longo prazo parece mais alentador por conta das vacinas.

Sobre inflação, o comitê destaca que o cenário benigno ao longo dos últimos meses, com menção a expectativa de que as pressões baixistas sobre os preços se dissipem ao longo do ano. Menciona-se também o aumento na quantidade de integrantes do FOMC que adicionaram ao SEP perspectiva de que a inflação fique acima de 2% em 2023.

O ponto central da discussão ficou em torno do guidance dado para a compra de títulos. Chama atenção o espaço discricionário dado para as condições que configurariam o progresso substancial em direção aos objetivos do FED.

Neste sentido, a formalização do guidance mantém a amplitude necessária para garantir mobilidade ao comitê caso haja convergência mais rápida ou mais devagar da inflação.

Em todo caso, as minutas confirmam que o FED manterá postura acomodativa por longo período de tempo. A perspectiva de mais estímulo fiscal pode reduzir a pressão por maior atuação pelo lado da política monetária no curto prazo, sugerindo manutenção da postura atual do FED.

*Por Felipe Sichel, estrategista-chefe do banco digital modalmais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?