Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

ANÁLISE: Setor de Serviços

Data de criação:

access_time 11/06/2021 - 12:07

Data de atualização:

access_time 11/06/2021 - 12:07
format_align_left 1 minuto de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

A PMS de abril apresentou variação positiva de 0,7% MoM (vs. 0% das nossas expectativas e 0,35% da mediana do mercado). Na variação anual, o indicador cresceu 19,8%, abaixo das nossas expectativas de 20,8%, mas acima da mediana de mercado em 18,9%. A surpresa vem com a revisão para cima do índice de março em 0,9 pp, de -4% para -3,1%.

Por dentro do índice, o maior avanço mensal foi dos serviços prestados às famílias (9,3%), em especial da abertura de alojamento e alimentação (9,8%). Serviços de informação e comunicação subiram por mais um mês, dessa vez uma alta de 2,5%. Serviços profissionais, administrativos e complementares recuaram levemente em 0,6%.

Por fim, Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio manteve-se estável com 0% de variação, porém Transporte aéreo registrou uma queda de -15,5%.

A PMS se recupera parcialmente do tombo do mês anterior, mesmo com a primeira metade de abril ainda sofrendo com o recrudescimento da pandemia e medidas de restrição a mobilidade. Boa parte da recuperação pode ser contabilizada aos serviços prestados às famílias. Por outro lado, a queda em transportes aéreos ainda revela os efeitos da pandemia na economia e o espaço para recuperação dos serviços como um todo. O índice de serviços ainda se encontra 1,5% abaixo de seu valor de fevereiro de 2020.

Por fim, com as leituras mensais do IBGE em mãos, projetamos um avanço de 0,15% no IBC-Br do mês de abril.

*Por Felipe Sichel, estrategista-chefe do banco digital modalmais.

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?