Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

ANEFAC: Taxas de juros nas operações em abril

Data de criação:

access_time 10/05/2021 - 14:23

Data de atualização:

access_time 10/05/2021 - 14:23
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

De acordo com a Pesquisa de juros da ANEFAC, as taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em março. Somando assim, mais um período de elevações seguido. De acordo com Miguel José Ribeiro de Oliveira, diretor executivo de estudos e pesquisas da ANEFAC, as elevações podem ser atribuídas ao aumento dos juros futuros, a expectativa de novas elevações da taxa básica de juros frente a uma inflação maior e devido a provável elevação dos índices de inadimplência e ainda o anúncio das elevações dos impostos das instituições financeiras da Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido (CSLL) em 2021.

Oliveira entende que “essa provável inadimplência pode ocorrer por causa do fim das carências nos empréstimos (pausas e carência nas negociações de dívidas), desemprego elevado, fim do pagamento dos auxílios emergenciais, elevação da inflação e seus efeitos na renda e maior seletividade dos bancos na concessão de crédito”.

Para os próximos meses, Oliveira, acredita que, tendo em vista a piora do cenário econômico com maior risco de crédito e da elevação da inadimplência, bem como com as prováveis novas elevações da taxa básica de juros (Selic) frente a uma inflação maior, a tendência é de que as taxas de juros das operações de crédito continuem sendo elevadas.

Pessoa Física

Todas as linhas de crédito tiveram suas taxas de juros elevadas no mês. A taxa de juros média geral para Pessoa Física subiu de 0,06 ponto percentual no mês (1,33 p.p no ano) correspondente a uma elevação de 1,05% no mês (1,39% em 12 meses) passando a mesma de 5,74% ao mês (95,38% ao ano) em março/2021 para 5,80% ao mês (96,71% ao ano) em abril/2021 sendo esta a maior taxa de juros desde dezembro/2019.
Pessoa Jurídica

Todas as linhas de crédito pesquisadas tiveram suas taxas de juros elevadas no mês.

A taxa de juros média geral para PJ apresentou uma elevação de 0,05 p.p no mês (0,83 p.p no ano) correspondente a uma elevação de 1,66% no mês (1,93% em 12 meses) passando a mesma de 3,02% ao mês (42,91% ao ano) em março/2021 para 3,07% ao mês (43,74% ao ano) em abril/2021, sendo esta a maior taxa de juros desde abril/2020.

Taxa de juros x Selic

Considerando todas as elevações e reduções da taxa básica de juros (Selic) promovidas pelo Banco Central desde março/2013, tivemos neste período (março/2013 a abril/2021) uma redução da Selic de 4,50 pontos percentuais (redução de 62,07%) de 7,25% ao ano em março/2013 para 2,75% ao ano em abril/2021.

Neste período a taxa de juros média para PF apresentou uma elevação de 8,74 pontos percentuais (elevação de 9,94%) de 87,97% ao ano em março/2013 para 96,71% ao ano em abril/2021.

Nas operações de crédito para PF houve uma elevação de 0,16 ponto percentual (elevação de 0,37%) de 43,58% ao ano em março/2013 para 43,74% ao ano em abril/2021.

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?