Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Comércio reage na percepção do ritmo de vendas e nas expectativas

Data de criação:

access_time 31/05/2021 - 09:09

Data de atualização:

access_time 31/05/2021 - 09:09
format_align_left 1 minuto de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

O Índice de Confiança do Comércio (ICOM) do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (FGV IBRE) subiu 9,8 pontos em maio, ao passar de 84,1 para 93,9 pontos, nível mais alto desde outubro de 2020 (95,8 pontos). Em médias móveis trimestrais, o indicador subiu 1,0 ponto, registrando a primeira alta depois de seis meses de quedas consecutivas.

“A segunda alta consecutiva da confiança do comércio mais do que compensa a queda observada em março, retornando a patamar próximo ao observado em novembro do ano passado. A melhora ocorreu tanto na percepção do ritmo de vendas no mês quanto nas expectativas, sugerindo que o impacto das medidas restritivas, na virada do primeiro para o segundo trimestre, ficou para trás. A continuidade desse cenário ainda depende de uma melhora mais expressiva da confiança dos consumidores, continuidade do plano de vacinação e consequentemente melhora da pandemia “, avalia Rodolpho Tobler, Coordenador da Sondagem do Comércio do FGV IBRE.

Em maio, a confiança avançou em todos os seis principais segmentos do Comércio e nos dois horizontes temporais. O Índice de Situação Atual (ISA-COM) subiu 13,3 pontos, para 94,9 pontos, maior valor desde novembro de 2020 (99,7 pontos), enquanto o Índice de Expectativas (IE-COM) aumentou 5,9 pontos para 93,2 pontos, maior valor desde fevereiro de 2021 (95,9 pontos).

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?