Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Economatica: Volume financeiro da B3 está próximo do PIB

Data de criação:

access_time 11/01/2021 - 21:40

Data de atualização:

access_time 11/01/2021 - 21:40
format_align_left 4 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

O volume financeiro movimentado na bolsa brasileira no mercado à vista no ano de 2020 é de R$ 6,45 trilhões, valor 71,1% superior ao volume financeiro movimentado no ano de 2019.

Até o ano de 2017, o volume financeiro da bolsa brasileira era inferior a R$ 2 trilhões, no ano de 2018 o volume financeiro atingiu R$ 2,66 trilhões e em 2019 R$ 3,77 trilhões.

No ano de 1995, um ano depois do Plano Real, a relação do volume financeiro da bolsa brasileira e o PIB era de 6,7%. O levantamento é da Economatica.

No ano de 2008, o volume financeiro da bolsa era equivalente a 39,4% do PIB, que foi o melhor desempenho anual com relação ao PIB desde o Plano Real. De 2008 até 2015 a relação do volume e PIB esteve em queda, atingindo o pior momento no ano de 2015 com 24,9% e a partir desse ano a relação tem cinco anos consecutivos de crescimento.

O PIB no ano de 2019 foi de R$ 7,25 trilhões e o volume negociado na bolsa foi de R$ 3,77 trilhões, demonstrando relação de 52,0% entre o volume e o PIB. ” Para o ano de 2020 consideramos uma queda de 4,4% do PIB com relação ao ano de 2019, conforme estimativa do Banco Central do Brasil”, disseram.

Feita essa estimativa, os analistas chegaram ao PIB para o ano de 2020 de R$ 6,93 trilhões, que comparados aos R$ 6,45 trilhões do volume financeiro da bolsa, estabelece a relação de 93,1%, que é o melhor registro histórico da bolsa brasileira vs o PIB.

Entre as 30 ações com maior volume financeiro no ano de 2020 a liderança é da ação ordinária da Vale (VALE3), que no ano de 2020 movimentou R$ 424 bilhões, seguida pela Petrobras PN (PETR4) com R$ 390 bilhões.

No ano de 2020, 12 ações movimentaram mais de R$ 100 bilhões, cinco ações são do segmento de Bancos, seis segmentos têm duas ações e 13 uma ação cada.

Segmentos da B3 com maior volume

No ano de 2020, 42 ações do segmento de bancos movimentaram R$ 905 bilhões no ano de 2020. O segmento de Exploração refino e distribuição com 10 ações fica com a segunda posição com R$ 680 bilhões.

No ano de 2020, são 20 os segmentos que têm mais de R$ 100 bilhões movimentados na B3.

Empresas com maiores volume

As empresas podem ter uma ou mais ações e consolidando todas as ações de cada empresa, os analistas verificaram que no ano de 2020 a Petrobras com as suas duas ações (PN e ON) movimentou R$ 513 bilhões, já a Vale com uma única ação movimentou R$ 424 bilhões.

Onze empresas têm volume superior a R$ 100 bilhões e, dentre estas, somente Petrobras, Bradesco e ItauUnibanco têm duas ações, todas as demais oito empresas participam somente com uma ação.

Bolsas dos Estados Unidos

No levantamento com a bolsa dos Estados Unidos, considerando todas as empresas americanas e ADRs listadas, os analistas verificaram que o volume financeiro no ano de 2020 é de US$ 85,62 trilhões, valor 50,7% superior ao do ano de 2019. Naquele ano, o volume financeiro das bolsas americanas foi 2,66 vezes superior ao PIB.

“Para efetuar a relação no ano de 2020 consideramos a queda do PIB nos USA de 2,4%, conforme estimativas do FED. Com esta estimativa o PIB dos USA poderá fechar em US$ 20,86 trilhões. Considerando esta estimativa verificamos que a relação entre o volume financeiro das bolsas dos USA e o PIB em 2020 é de 4,11 vezes”, finalizaram.

ETF’s nos USA

O volume financeiro movimentado pelos ETF’s nos Estados Unidos no ano de 2020 é de US$ 31,54 trilhões, que é 1,51 vezes superior ao PIB. Em 2019 a relação foi de 0,99 vezes.

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?