Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

FECHAMENTO: Última semana de abril vem carregada

Data de criação:

access_time 26/04/2021 - 19:51

Data de atualização:

access_time 26/04/2021 - 22:29
format_align_left 4 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os investidores dos principais mercados acionários aproveitaram a segunda-feira fraca de agenda para ajustar posições. A semana vem cheia de balanços financeiros, indicadores econômicos e decisões de bancos centrais, como o do Japão e o Federal Reserve.

Hoje, os índices de Wall Street, da Europa e da Ásia ficaram com ganhos moderados. Os radares já estão voltados para o Federal Reserve, que começa a reunião de política monetária amanhã (27/04).

Em todas as bolsas de ações, as expectativas estão voltadas para os resultados financeiros das gigantes de tecnologia, como Alphabet, Apple, Tesla, Facebook, entre outras.

O otimismo de hoje também ficou elevado com o processo de vacinação contra a Covid-19 nos Estados Unidos e em alguns países de Europa. Porém, a Índia segue com casos elevados de infectados e chamando a atenção global (ver abaixo).

Por aqui, o Ibovespa ficou estável. Já que amanhã a movimentação começa com a instalação da CPI da Covid-19 no Senado Federal. Além disso, a temporada de resultados financeiros ganha força a partir de hoje com os números da Vale. Os arranjos entre as empresas locais, como o negócio entre a Cia Hering e o Grupo Soma, também fizeram preços nesta sessão.

Já o dólar comercial voltou a perder força para o real.

Coronavírus:

O levantamento do Centro de Sistemas, Ciência e Engenharia da Universidade Johns Hopkins, Estados Unidos, mostra que são 147.437.355 casos confirmados de contágio pelo coronavírus no mundo, com 3.114.005 mortes e 85.120.924 pessoas recuperadas

Nos Estados Unidos são 32.113.705 casos confirmados, com 572.605 mortes. A plataforma não fornece resultado geral de pessoas recuperadas.

Na Índia, que ocupa o 2º lugar no ranking da plataforma, os casos confirmados chegam a 17.313.163, com 195.123 mortos e com 14.304.382 pessoas recuperadas.

O Brasil voltou para o 3º lugar no ranking pela plataforma do Johns Hopkins. São 14.340.787 casos confirmados, sendo que o número de mortes está em 390.797. São 12.638.524 pessoas recuperadas.

O levantamento é de 19h30 desta segunda-feira (26/04) pelo horário de Brasília.

Mercados de Ações Globais

Ásia: o Hang Seng, bolsa de Hong Kong, fechou em queda de 0,43% aos 28.952. O Xangai, China, ficou em queda de 0,95% aos 3.441. O Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em alta de 0,36% aos 29.126. O Sensex, bolsa de Mumbai, ficou em alta de 1,06% aos 48.386. O XJO, bolsa de Sidney, ficou em queda de 0,21% aos 7.045. O Kospi, bolsa de Seul, ficou em alta de 0,99% aos 3.217.

Europa: o índice Stoxx Europe 600 fechou em alta de 0,26% aos 440.20 em Londres; o FTSE-100 (Londres) ficou em alta de 0,35% aos 6.963; o DAX 30 (Frankfurt) ficou em alta de 0,11% aos 15.296; o CAC 40 (Paris) ficou em alta de 0,28% aos 6.275; o FTSE-MIB (Milão) ficou em alta de 0,52% aos 24.513; o Ibex 35 (Madri) ficou em alta de 0,97% aos 8.701; e o PSI-20 (Lisboa) ficou em alta de 0,41% a 5.020.

Estados Unidos: o Dow Jones caiu 0,18% aos 33.981. O S&P ficou subiu 0,18% aos 4.187. O Nasdaq caiu 0,87% aos 14.138.

Brasil: o Ibovespa fechou estável aos 120.594 pontos. O volume financeiro ficou em R$25,47 bilhões.

Moedas: o dólar comercial ficou em queda de 0,88% aos R$5,449 para a venda. O turismo caiu 0,65% aos R$5,623 para a venda.

O euro ficou em queda de 0,96% aos R$6,587 para a venda. A libra caiu 0,88% aos R$7,576 para a venda. O peso argentino caiu 1,53% aos R$0,058 para a venda.

Cenário externo

Na bolsa de Nova York, o índice DXY, que compara o movimento das seis moedas mais importantes ante o dólar americano, ficou estável a 90,82.

O euro ficou estável a US$ 1.2087 e a libra esterlina ficou em alta de 0,18% a US$1.3902.

O preço do ouro subiu 0,16% a US$ 1.780,70 a onça.

O Bitcoin subiu 8,14% a US$53,773,36.

Commodities
O petróleo referência Brent ficou em alta de 0,22% a US$65,17 o barril negociado na bolsa Mercantil de Futuros de Londres.

O petróleo WTI ficou em queda de 0,27% aos US$61,97 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O preço do minério de ferro negociado no Porto de Qingdao ficou em alta de 3,94% a US$193,58 a tonelada seca.

*Por Ivonéte Dainese

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?