Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

INDICADORES: Resumo Econômico para quarta-feira

Data de criação:

access_time 09/04/2020 - 14:29

Data de atualização:

access_time 09/04/2020 - 14:29
format_align_left 9 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Acompanhe o resumo da agenda econômica desta quinta- feira (09/04) e que está direcionando o mercado global. O destaque fica para IPCA do Brasil.

ÁSIA

A agenda da Ásia estava vazia.

EUROPA

Na Alemanha, a exportação de mercadorias ficou no valor de € 109,3 bilhões e as importações em € 88,5 bilhões em fevereiro de 2020. Com base em dados provisórios, o Serviço Federal de Estatística (Destatis) também informa que as exportações subiram 0,4% e as importações caíram 2,9% em fevereiro de 2020, ano após ano. Após ajustes sazonais e de calendário, as exportações subiram 1,3% e as importações caíram 1,6% em relação a janeiro de 2020. Os primeiros efeitos da pandemia de coronavírus foram observados no comércio de mercadorias com a China, que foi afetado, em particular, pelo novo coronavírus em fevereiro.

No Reino Unido, o PIB cresceu 0,1% nos três meses até fevereiro de 2020, depois de nenhum crescimento nos três meses até janeiro de 2020.  Os dados são do Governo Britânico

No Reino Unido, a produção do setor de construção caiu 0,2% nos três meses até fevereiro de 2020, em comparação com o período de três meses anterior, isso foi causado por uma queda de 1,7% em reparos e manutenção, mas parcialmente compensado pelo crescimento de 0,6% em novos trabalhos. O aumento de novas obras nos três meses até fevereiro de 2020 foi impulsionado pelo crescimento da infraestrutura e outras obras públicas, que cresceram 2,8% e 4,5%, respectivamente. Nenhum outro novo setor de trabalho teve crescimento. Os dados são do Governo Birtânico.

No Reino Unido, a balança comercial total (bens e serviços), excluindo ouro não monetário e outros metais preciosos, aumentou £ 6,6 bilhões para um excedente de £ 1,4 bilhões nos três meses até fevereiro de 2020. Este é o primeiro superávit comercial total de três meses subjacente desde o início de registros comparáveis. O déficit no comércio de mercadorias, excluindo ouro não monetário e outros metais preciosos, diminuiu de £ 6,4 bilhões para £ 23,2 bilhões nos três meses até fevereiro de 2020, causado pela queda nas importações de máquinas e equipamentos de transporte, produtos químicos e manufaturas diversas. Os dados são do Governo Britânico.

No Reino Unido, a produção total diminuiu 0,6% nos três meses até fevereiro de 2020, em comparação com os três meses até novembro de 2019, isso foi liderado pela produção industrial, que caiu 0,4%. A queda trimestral no setor manufatureiro se deve à fraqueza generalizada, com 8 dos 13 subsetores fornecendo contribuições descendentes, isso foi liderado por máquinas e equipamentos não classificados em outra parte, que caíram 3,4%. Os números são do Governo Britânico.

Na Itália, o índice de produção industrial, ajustado sazonalmente para fevereiro de 2020, diminuiu 1,2% em comparação com o mês anterior. A variação da média dos últimos três meses em relação aos três meses anteriores foi de -0,8%. Os dados são do Istat.

CANADÁ

No Canadá, o emprego caiu mais de um milhão em março (-1.011.000 ou -5,3%). A taxa de emprego – ou a proporção de pessoas com 15 anos ou mais que estavam empregadas – caiu 3,3 pontos percentuais, para 58,5%, a taxa mais baixa desde abril de 1997.

Daqueles que estavam empregados em março, o número que não trabalhou nenhuma hora durante a semana de referência (15 a 21 de março) aumentou 1,3 milhão, enquanto o número que trabalhava menos da metade das horas normais aumentou em 800 mil. Esses aumentos nas ausências do trabalho podem ser atribuídos ao COVID-19 e elevam o número total de canadenses afetados por perda de emprego ou redução de horas para 3,1 milhões. Os dados são do Departamento do Trabalho do Canadá.

ESTADOS UNIDOS

Nos Estados Unidos, os pedidos iniciais de auxílio-desemprego para a semana encerrada em 04 de abril, com ajuste sazonal, ficaram em 6.606 milhões, queda de 261 mil em relação ao nível revisado da semana anterior. O nível da semana anterior foi revisado em 219 mil, de 6.648 milhões para 6.867 milhões. A média móvel de quatro semanas foi de 4.265.500, um aumento de 1.598.750 em relação à revisão da semana anterior.

A taxa de desemprego, medida pelas solicitações e com ajuste sazonal, foi de 5,1% na semana que terminou em 28 de março, um aumento de 3,0 pontos percentuais em relação à taxa não revisada da semana anterior.

O número de solicitações do benefício, com ajuste sazonal, durante a semana encerrada em 28 de março foi de 7.455 milhões, um aumento de 4.396 milhões em relação ao nível revisado da semana anterior. Isso marca o nível mais alto de solicitações da história da série com ajuste sazonal. A alta anterior foi de 6.635 milhões em maio de 2009, já durante a crise econômica iniciada no setor imobiliário dos Estados Unidos.

Nos Estados Unidos, o Federal Reserve adotou medidas adicionais para fornecer US $ 2,3 trilhões em empréstimos para apoiar a economia. Esse financiamento ajudará famílias e empregadores de todos os tamanhos e reforçará a capacidade dos governos estaduais e locais de prestar serviços críticos durante a pandemia de coronavírus.

O papel do Federal Reserve é orientado por seu mandato do Congresso para promover o emprego máximo e preços estáveis, além de suas responsabilidades para promover a estabilidade do sistema financeiro. Para apoiar esses objetivos, o Federal Reserve está usando toda a sua gama de autoridades para fornecer um apoio poderoso ao fluxo de crédito na economia.

Nos Estados Unidos, o Índice de Preços ao Produtor para a demanda final caiu 0,2% em março, ajustado sazonalmente, informou hoje o Departamento de Estatísticas. Os preços finais da demanda caíram 0,6% em fevereiro e aumentaram 0,5% em janeiro. Em uma base não ajustada, o índice de demanda final avançou 0,7% nos 12 meses encerrados em março. Em março, a queda no índice de demanda final pode ser atribuída a uma queda de 1,0% nos preços dos produtos. O índice de serviços de demanda final subiu 0,2%.

BRASIL

No Brasil, a inflação oficial do país desacelerou para 0,07% em março, depois de registrar alta de 0,25% em fevereiro, segundo o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgado hoje (9) pelo IBGE. Esse é o menor resultado para o mês de março desde o início do Plano Real, em julho de 1994. No ano, o indicador acumula alta de 0,53% e, nos últimos 12 meses, 3,30%.

Embora a maior deflação tenha sido registrada nos artigos de residência (-1,08%), a maior contribuição negativa (-0,18 p.p.), que puxou a inflação para baixo, foi do grupo dos transportes (-0,90%), com mais um recuo nos preços das passagens aéreas (-16,75%) e dos combustíveis (-1,88%). Todos os combustíveis caíram em março: etanol (-2,82%), óleo diesel (-2,55%), gasolina (-1,75%) e gás veicular (-0,78%).

Os preços das passagens aéreas já vinham em queda nos últimos meses. Por isso, ainda não é possível afirmar se o recuo deste mês tem relação com o coronavírus. “A variação de março reflete uma coleta de preços que foi feita em janeiro para quem ia viajar de avião no mês de março, portanto, não podemos afirmar se há relação com a pandemia. Parece que foi pela demanda mesmo”, disse o gerente da pesquisa, Pedro Kislanov.

O IPCA mostra ainda que comer em casa ficou mais caro. Os preços do grupo alimentos e bebidas aceleraram de 0,11% em fevereiro para 1,13% em março, principalmente por conta da alimentação no domicílio (1,40%). “Os números sugerem que as pessoas estão comprando mais para se alimentar em casa, o que indica que não estão saindo para comer”, comentou Kislanov.

Essa é primeira divulgação do IPCA e do INPC feita com preços coletados de forma remota. No último dia 18 de março, o IBGE suspendeu a coleta presencial nos locais de compra devido à pandemia do coronavírus. A partir dessa data, os preços passaram a ser coletados por outros meios, como pesquisas realizadas em sites de internet, por telefone ou por e-mail.

No Brasil, o Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) pelo IBGE, cresceu 0,35% em março, uma elevação de 0,10 ponto percentual (p.p.) em relação a fevereiro (0,25%). A alta foi influenciada principalmente pelos aumentos de salários na Bahia, estado de terceiro maior peso na taxa nacional, e no Amapá.

Tradução ID de relatórios oficiais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?