Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Itaú Unibanco reduz taxas de juros com a Selic em 3%

Data de criação:

access_time 06/05/2020 - 20:16

Data de atualização:

access_time 06/05/2020 - 20:16
format_align_left 1 minuto de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

O Itaú Unibanco anunciou uma nova redução em taxas de juros, depois da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) realizada nesta quarta-feira, que determinou mais uma queda da Selic, para 3,00% ao ano. O banco repassará integralmente o corte de 0,75 ponto percentual da taxa básica de juros para linhas de crédito para clientes pessoa física e jurídica.

Para pessoas físicas, a redução será no empréstimo pessoal, já os clientes pessoa jurídica encontrarão redução no capital de giro. Os novos valores valem a partir de segunda-feira (11), e variam de acordo com o perfil do cliente e de seu relacionamento com o banco.

Em abril, o Itaú também já havia reduzido sua taxa de juros mínima para a linha de crédito imobiliário para 7,3% ao ano + TR.

Assim como feito em todos os demais cortes da Selic anunciados pelo Copom em 2019 e início de 2020, as novas reduções reforçam o compromisso do banco em manter preços competitivos, buscando oferecer sempre a melhor relação custo-benefício para todos os clientes, sem abrir mão do valor agregado em seus serviços e produtos.

Vale lembrar também que, além da redução de taxas de juros, o Itaú anunciou em abril o Plano de Saúde Financeira, com objetivo de dar fôlego aos clientes neste momento e tratar de maneira mais estrutural o endividamento para garantir condições sustentáveis ao longo do tempo, ajustando também condições de carência, prazo e garantias. Pessoas físicas podem prorrogar parcelas de empréstimos e financiamentos em até 120 dias, além de alongar os prazos de contratos em até 6 anos. Já pequenas e médias empresas podem prorrogar contratos de empréstimos em até 180 dias e alongá-los em até 5 anos.

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?