Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Sentix já destaca crise econômica na Zona do Euro com a COVID-19

Data de criação:

access_time 06/04/2020 - 13:47

Data de atualização:

access_time 06/04/2020 - 13:47
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

O coronavírus está mantendo a economia mundial em uma situação de estrangulamento. Essa é a conclusão do Índice do Sentimento Econômico – Sentix para a Zona do Euro. ” Nunca antes a avaliação da situação atual entrou em colapso tão acentuado em todas as regiões do mundo em um mês”, revelam os analistas.

Na Zona do Euro, o índice geral está caindo para um nível mais baixo de todos os tempos. Os Estados Unidos também estão agora em plena espiral descendente. A região da Ásia, exceto o Japão (China), envia o único vislumbre de esperança: as expectativas econômicas ali pelo menos sinalizam que não há deterioração. Uma rápida recuperação em V da economia não é de se esperar.

Na Eurolândia, o índice geral caiu 25,8 pontos, isso pelo segundo mês consecutivo, um recorde negativo é estabelecido na crise econômica. O índice geral da Eurolândia marca um nível mais baixo de todos os tempos.

Os analistas destacam o atual momento como a profunda recessão para a região do euro. Os sinais de crise do coronavírus e o desligamento simultâneo mundial estão essencialmente paralisando a atividade econômica. Nunca antes a situação atual na região do euro, em queda de 66,0 pontos, foi avaliada tão negativamente como a atual. “Também observamos um registro negativo de – 42,9 pontos no índice geral. A deterioração maciça do mês anterior continua, portanto, e toda a força da recessão é apenas muito mais forte”, disse o CEFA, Managing Director do Sentix, Patrick Hussy.

O esboço do componente de avaliação atual é incomparável no histórico do Sentix. A mudança mensal de queda em 51,75 pontos é um recorde absoluto desde o início da coleta de dados Sentix em 2003. Os números destacam a dramática situação econômica na Zona do Euro.

Ao analisar essas falhas, não apenas a taxa de variação deve ser levada em consideração, mas também o nível em que essa alteração ocorre. A interrupção vem de um valor anterior negativo de -14,3 (já mostrando recessão) a queda de 6 pontos.

“A situação é, portanto, muito pior do que em 2009. As previsões econômicas atuais subestimam o processo de encolhimento. A recessão será muito mais profunda e mais longa! Há uma enorme necessidade de revisão nas previsões já reduzidas de muitos institutos”, disse Hussy.

Entre os países da região, o peso está na Alemanha, com choque da recessão. O índice geral está caindo para seu nível mais baixo desde março de 2009 em menos 36 pontos. “O poder da recessão ainda não está sendo sentido por muitos na Alemanha, pois muitos funcionários estão atualmente entrando na rede de segurança social das medidas do mercado de trabalho ou recebendo pagamentos de ajuda do Estado”, avaliam os analistas.

Sobre os Estados Unidos, os analistas também já consideram o processo de recessão e na sequência a global. Não apenas os números de infecção por vírus estão aumentando a um ritmo recorde, mas o impacto na economia dos Estados Unidos também está aumentando. Cerca de 10 milhões de novos desempregados em duas semanas desenham um quadro econômico devastador, que foi suprimido na Alemanha até agora por medidas do mercado de trabalho.

“O vírus descobre todas as deficiências e falhas da política e da sociedade. O presidente dos EUA também sente os efeitos disso, porque nenhum “acordo” pode ser feito com o  coronavírus. O slogan “America first” agora também se aplica às estatísticas de infecção. As consequências são dramáticas, a situação atual entra em colapso em 2 meses, com incríveis 97,3 pontos!”, alfinetaram os analistas.

Tradução ID do relatório SENTIX

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?