Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

(Correção) Taxa de variação do IPC-S sobe em seis das sete capitais

Data de criação:

access_time 02/06/2021 - 10:13

Data de atualização:

access_time 02/06/2021 - 12:07
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal – IPC-S  até  31 de maio de 2021 subiu 0,81% e acumula alta de 7,98% nos últimos 12 meses. Seis das sete capitais pesquisadas registraram acréscimo em suas taxas de variação. Os dados são da FGV/IBRE e foram apresentados nesta quarta-feira (02/06).

O IPC-S da cidade de São Paulo subiu 0,78% e acumula alta de 8,15% nos últimos 12 meses. Em quatro das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram aceleração em suas taxas de variação, entre as quais se destacam os grupos: Habitação e Transportes, cujas taxas passaram de 1,19% para 1,80%, e de 0,84% para 1,21%, respectivamente.

O IPC-S da cidade de Rio de Janeiro subiu 0,56% e acumula alta de 6,85% nos últimos 12 meses. Em cinco das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram aceleração em suas taxas de variação, entre as quais se destacam os grupos: Transportes e Vestuário, cujas taxas passaram de 0,73% para 1,03%, e de 0,11% para 0,36%, respectivamente.

Na cidade de Salvador, o IPC-S subiu 1,20% e acumula alta de 7,22% nos últimos 12 meses. Duas das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram aceleração em suas taxas de variação: Transportes e Comunicação, cujas taxas passaram de 0,72% para 2,90%, e de 0,03% para 0,04%, respectivamente.

Para a cidade de Brasília o indicador subiu 0,54% e acumula alta de 7,77% nos últimos 12 meses. Em três das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram aceleração em suas taxas de variação, entre as quais se destacam os grupos: Transportes e Habitação, cujas taxas passaram de 0,43% para 0,87%, e de 1,15% para 1,52%, respectivamente.

Na cidade de Belo Horizonte, o IPC-S de 31 de maio de 2021 repetiu a taxa de variação apurada na última divulgação 0,56% e acumula alta de 7,79% nos últimos 12 meses.
Nesta edição, quatro das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram aceleração em suas taxas de variação, em contrapartida quatro apresentaram desaceleração. As principais influências partiram dos grupos: em sentido ascendente, Habitação (0,93% para 1,36%), e em sentido descendente, Alimentação (0,48% para 0,01%).

Para a cidade de Recife, o IPC-S de 31 de maio de 2021 subiu 0,76% e acumula alta de 8,96% nos últimos 12 meses. Em cinco das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram aceleração em suas taxas de variação, entre as quais se destacam os grupos: Vestuário e Habitação, cujas taxas passaram de -0,22% para 0,35%, e de 2,32% para 2,73%, respectivamente.

O IPC-S da cidade de Porto Alegre de 31 de maio de 2021 subiu 1,09% e acumula alta de 8,65% nos últimos 12 meses. Nesta edição, seis das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram aceleração em suas taxas de variação, entre as quais se destacam os grupos: Transportes e Habitação, cujas taxas passaram de 1,08% para 2,24%, e de 0,98% para 1,51%, respectivamente.

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?