Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Conteúdo por:

IVVB11: como funciona o ETF de ações estrangeiras

Data de criação:

access_time 15/02/2021 - 14:09

Data de atualização:

access_time 03/05/2021 - 16:49
format_align_left 9 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

O IVVB11 é o código que representa um fundo de índice de ações estrangeiras. Trata-se de um , que discorreremos com mais detalhes dentro deste conteúdo.

Diversificar as suas aplicações é fundamental para ter sucesso no mercado financeiro e investir com rentabilidade e segurança. Por esse motivo, nós resolvemos escrever este artigo.

Nele, mostraremos tudo o que você precisa saber sobre o IVVB11, desde seu conceito até como investir nele. Acompanhe!

 

O que é o IVVB11?

Antes de entender o que é o IVVB11, é necessário definir brevemente o que são os ETFs. Basicamente, eles são fundos de índice que, dessa forma, buscam replicar a carteira teórica do seu índice de referência. Assim, esse código mencionado refere-se ao ETF iShares S&P 500 Fundo de Investimento em Cotas de Fundo de Índice – Investimento no Exterior, que é negociado na B3.

Os ETFs são considerados fundos de gestão passiva, portanto, o objetivo principal é, simplesmente, replicar o índice de referência, e não obter desempenho superior a ele.

Com base nisso, podemos definir que o IVVB11 é um ETF de renda variável que permite, de certo modo, o acesso de investidores brasileiros às maiores empresas que estão na Bolsa de Valores americana e que compõem a carteira teórica do S&P 500.

Esse último, por sua vez, é um indicador americano das 500 ações das maiores empresas do mundo — a maior parte delas, situadas nos Estados Unidos —, negociadas na NYSE e na NASDAQ. Ou seja, o Índice S&P 500 tem um conceito muito semelhante ao Ibovespa, o principal indicador de desempenho de ações negociadas na B3 e que tem carteira teórica composta por ativos de grandes companhias brasileiras.

 

Como funciona o IVVB11?

Quem investe em IVVB11 pode afirmar que está aplicando no próprio IVV, ETF negociado na Bolsa de Valores americana, que busca refletir o desempenho do índice S&P 500, ao comprar ativos que compõem a carteira teórica desse indicador. Pode-se dizer isso pelo fato de o IVVB11 ter sua carteira composta, majoritariamente, por cotas do ETF IVV.

São aproximadamente 6 mil empresas que compõem o mercado de ações americano, e o S&P 500 utiliza as 500 organizações de maior valor para compor a sua carteira teórica. Entre elas, estão:

  •  Microsoft;
  •  Apple;
  •  Amazon;
  •  Facebook;
  •  Google;
  •  Johnson & Johnson, entre outras.

O IVVB11 oscila à medida que o S&P 500 sofre a sua volatilidade que, consequentemente, é impactado pelas empresas que o compõe. Além disso, esse ETF também tem a sua exposição relacionada ao dólar.

Portanto, a volatilidade da moeda americana também pode impactar de forma positiva ou negativa na cotação do IVVB11.

 

Quais são as vantagens do IVVB11?

Agora que você entendeu o conceito e funcionamento do IVVB11, mostraremos as principais vantagens que ele pode proporcionar.

 

Proteção cambial

A primeira grande vantagem é a proteção cambial. Vivemos em um país que sofre constantemente com a desvalorização da moeda nacional e o crescimento de outras, como o Dólar e o Euro.

Logo, como investidor, você deve adotar medidas para se blindar dessas variações cambiais, que podem prejudicar a lucratividade de suas operações e, consequentemente, seu patrimônio. Entretanto, elas também podem ser usadas a seu favor.

Como o ativo está vinculado às oscilações da moeda americana, as eventuais valorizações dela podem aumentar a cotação do ativo, funcionando como uma proteção para o impacto negativo que, eventualmente, pode ser causado aos seus demais investimentos atrelados à economia nacional.

Nesse sentido, ele também é utilizado para um procedimento denominado de Hedge. Os investidores adotam essa estratégia para que os investimentos mais lucrativos e sólidos possam minimizar desvalorizações de outros ativos.

 

Diversificação global

Outra grande vantagem que precisamos destacar é a possibilidade de diversificação. O IVVB11 é mais uma opção de investimento que pode ser inserida na carteira do investidor.

A diversificação possibilitará a você experimentar rentabilidades diferentes e, principalmente, fracionar os riscos sobre seus outros investimentos, por meio de uma aplicação atrelada ao indicador de desempenho de ações de empresas de uma economia sólida, como é a norte-americana.

 

Baixo custo de gestão passiva

O baixo custo da taxa de administração cobrada pelo gestor do fundo, também é uma vantagem a ser enaltecida. Assim como ocorre com outros ETFs, o IVVB11 tem custos muito pequenos. Em alguns casos, ele chega a ser 5 a 8 vezes menor que as taxas cobradas em alguns fundos de ação que têm gestão ativa.

Analisando as taxas cobradas de forma isolada, essa diminuição pode ser insignificante, entretanto, se pensar no longo prazo, perceberá que elas têm um impacto significativo no resultado da sua aplicação.

 

Facilidade e praticidade

Por fim, investir em IVVB11 é muito fácil e prático para o investidor. Por meio do seu Home Broker, fornecido pela corretora ou banco de investimentos, é possível investir nesse ativo. Tudo muito simples e rápido.

E isso é possível sem que você precise abrir uma conta em uma corretora americana, fazer o câmbio do real para o dólar — o que seria muito caro, com a moeda americana nos atuais patamares — até, enfim, fazer a aplicação.

 

Quais são as desvantagens desse ativo?

Apesar das muitas vantagens mencionadas anteriormente, é importante ressaltar alguns pontos que, se comparado com algumas outras modalidades de investimento, podem ser considerados desvantajosas para seus objetivos e perfil de investidor. Veja quais são eles!

 

Ausência de dividendos

A primeira desvantagem é a ausência do pagamento de dividendos. Afinal, você não vai adquirir o papel da empresa, mas, sim, um ativo vinculado ao indicador de desempenho desses papéis.

Os dividendos, na verdade, até podem afetar positivamente o desempenho de um ETF. Isso acontece quando determinada empresa faz o pagamento de dividendo sobre suas ações e o gestor utiliza os recursos pagos para reinvestir no próprio fundo, podendo até mesmo comprar mais ativos para a carteira.

Entretanto, no caso dos ETFs IVVB11 esse reflexo é ainda mais indireto, visto que esse fundo investe a maior parte de seu patrimônio em cotas de outro fundo, e não na compra de ações.

 

Impossibilidade de escolher ativos

Além disso, não é possível escolher os ativos que compõem a carteira do fundo, muito menos do seu índice de referência. É importante estar ciente que um ETF é um fundo de investimento que tem os ativos da carteira selecionados de acordo com as regras do fundo, sendo que isso é feito por um gestor profissional.

 

Como investir em IVVB11?

Agora, mostraremos como você pode investir em IVVB11. O primeiro passo é abrir uma conta em uma corretora ou banco de investimentos. Logo após, você deve definir qual é a estratégia que será utilizada nessa aplicação. Isso deve ser feito avaliando, inicialmente, o seu perfil de investidor e os seus objetivos financeiros.

Feito isso, basta enviar para a conta o valor estabelecido previamente por você para aplicação nesse ativo. Lembrando que o lote mínimo de aquisição é de uma única cota, mas você também deve considerar os custos de corretagem praticados pela instituição de investimento, bem como os emolumentos da B3.

Com o recurso em conta, basta utilizar o Home Broker ou outra plataforma de sua preferência, oferecida pela instituição, procurar pelo ativo IVVB11 e fazer a compra de suas cotas. Os próximos passos estão relacionados ao acompanhamento e gestão da sua aplicação.

 

Vale a pena aplicar nesse ativo?

Sem dúvidas, investir em IVVB11 é uma excelente forma de diversificar e ao mesmo tempo, de ter seu capital exposto ao desempenho de um dos índices mais importantes do mundo.

Entretanto, o ideal é que, ao investir em ETFs, sua estratégia seja pensada no longo prazo, visando os resultados futuros por meio da valorização do ativo. Ainda assim, é importante que você leve em consideração seus objetivos e para com o próprio ativo, para que assim possa definir alvos de entrada ou saída.

Como você pôde perceber, o IVVB11 pode ser uma excelente alternativa de investimento, especialmente, para quem deseja diversificar a sua carteira e inserir aplicações com desempenho atrelado ao mercado internacional.

Para ter acesso a esse e outros ativos do mercado financeiro, abra a sua conta no modalmais e conheça os diferenciais do banco digital dos investidores.

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?