Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Conteúdo por:

Ainda há tempo

Data de criação:

access_time 31/08/2020 - 10:14

Data de atualização:

access_time 25/11/2020 - 18:18
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

 

Ainda podemos ter tempo de encerrar no campo positivo na Bovespa neste mês de agosto. Até aqui, mostrando perda de 0,75% no acumulado do mês. Na semana passada, o Ibovespa encerrou com valorização de 0,61% e índice em 102.142 pontos, com o dólar em contração de 3,42% e cotado a R$ 5,415, enquanto o Dow Jones observou alta de 2,58% e o Nasdaq com +3,39, e junto do S&P estabelecendo novos recordes históricos de pontuação.

Na nova semana que está começando, os mercados asiáticos encerraram o dia com desvalorizações, exceção para a Bolsa de Tóquio, com alta de 1,12%, e começando a definir a sucessão de Shinzo Abe, o primeiro-ministro mais longevo do país. Europa operando em alta nesse início de manhã ainda sob os efeitos da decisão do FED americano de trabalhar com inflação média, o que pode significar juros baixos por alguns anos à frente. Aqui seguimos agarrados no meio do caminho do intervalo de variação do Ibovespa que nos últimos dois meses não consegue se descolar do intervalo entre 100 mil pontos e 104 mil pontos.

Consideramos ainda a forte pressão exercida por empresas querendo abrir o capital, com fila na CVM de quarenta empresas (20 ingressando com pedidos no mês) e mandatos que chegam a quase 80 empresas. Isso retira parte da pressão compradora do mercado secundário e algumas empresas já começam a reduzir os preços de lançamentos.

Durante a madrugada, a China anunciou o PMI de serviços de agosto com alta para 55,2 pontos, de anterior em 54,2 pontos. Já o PMI industrial teve leve retração para 51 pontos, vindo de 51,1 pontos. Na Turquia, o PIB do segundo trimestre registrou contração de 9,9% enquanto a leitura final do PIB da Itália mostrou contração de 12,8%. Nos EUA, os Democratas acusam Trump de inflamar tensões raciais para beneficiar sua campanha de reeleição, além de implantar o medo de, em um governo de Biden, ocorrer a chance de aumento de impostos e quebra dos mercados.

Já o mega investidor, Warren Buffett, da Berkshire Hathaway, começou a fazer novas aquisições de empresas, comprando ações de cinco tradings japonesas. No mercado internacional, o petróleo WTI negociado em NY mostrava alta de 1,26%, com o barril cotado a US$ 43,51. O euro era transacionado em alta para US$ 1,192 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 0,74%. O ouro em queda e a prata em alta na Comex e commodities agrícolas com altas na Bolsa de Chicago.

Aqui, segundo levantamento feito, o lucro do primeiro semestre de empresas abertas não financeiras encolheu 81,9%, numa amostra de 218 empresas, saindo de valor acumulado no primeiro semestre de 2019 de R$ 49,2 bilhões, para somente R$ 8,9 bilhões. Isso já desconsiderando os resultados de empresas como Vale, Petrobras, Braskem, OI e Azul; que se colocadas na amostra, dariam prejuízo de algo como R$ 76,7 bilhões. Vejam os estragos da desta pandemia.

A agenda da semana está lotada de eventos que vão mexer com os mercados, incluindo a divulgação do Payroll na próxima sexta-feira. Hoje as expectativas recaem sobre a nova pesquisa semanal Focus e a nota de política monetária de julho, e nos EUA, discursos de Bostic e Clarida e o índice de atividade de Dallas.

Expectativa para o dia com a Bovespa tentando manter alta e contando com situação política mais tranquila antes do encaminhamento do orçamento de 2021, dólar com comportamento mais fraco e juros em queda.

Bom dia e bons negócios!

Alvaro Bandeira
Economista-Chefe do banco digital modalmais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?