Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Audiência Pública vai debater privatização da Eletrobras

Data de criação:

access_time 14/05/2021 - 16:46

Data de atualização:

access_time 14/05/2021 - 16:46
format_align_left 1 minuto de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

A Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços da Câmara dos Deputados promove audiência pública na próxima quarta-feira (19) para debater a privatização da Eletrobras.

O debate foi solicitado pelo deputado Zé Neto (PT-BA). Segundo ele, “a presença do Estado em alguns setores, como o de correios e de energia, é fundamental para que as nações possam levar desenvolvimento a todo seu território, regular o mercado e assegurar uma infraestrutura acessível para que o setor produtivo do país opere e tenha competitividade.”

No último dia 11, o ministro de Minas e Energia esteve na comissão, quando alguns deputados chamaram a capitalização da Eletrobras, prevista na MP 1031/21, de privatização. Segundo Zé Neto, “essa MP deve ser questionada, pois não se pode, nesse assunto, privilegiar uma visão meramente econômica e de curtíssimo prazo, sob pena de vermos repetir aqui, com agravantes, o que acontece na GrãBretanha”, diz o deputado, citando o aumento nos preços das tarifas.

Foram convidados para o evento:

– representante do Ministério de Minas e Energia; – deputado Elmar Nascimento (DEM-BA); ex-ministro de Minas e Energia Nelson José Hubner Moreira; ex-presidente da Empresa de Planejamento Energético Maurício Tolmasquim; representante do Coletivo Nacional dos Eletricitários (CNE), Fabíola Latino Antezana; e especialista em minas e energia Paulo César Ribeiro Lima, consultor legislativo aposentado da Câmara dos Deputados.

Com Ag. Câmara

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?