Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Japão se prepara para ter novo primeiro-ministro

Data de criação:

access_time 14/09/2020 - 16:48

Data de atualização:

access_time 14/09/2020 - 16:48
format_align_left 2 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

O Partido Liberal Democrata do Japão escolheu, nesta segunda-feira, um dos principais líderes do partido, Yoshihide Suga, como próximo primeiro-ministro no lugar de Shinzo Abe. Essa teria sido uma demonstração esmagadora de apoio e que sinaliza a continuidade às políticas de Abe, que renunciou por questões de saúde.

Yoshihide Suga, 71, filho de um cultivador de morangos do norte do Japão, serviu como secretário-chefe de gabinete durante os oito anos do governo Abe. Ele foi um dos principais responsáveis ​​pela aplicação da “Abenomics”, a política econômica baseada em flexibilização monetária de longo prazo, estímulo fiscal e reformas estruturais.

Suga deverá ser formalmente conduzido ao posto de primeiro-ministro, depois de uma votação do parlamento japonês, na quarta-feira (16). O mandato de Suga será para completar o tempo restante deixado por Shinzo ABE e enfrentará uma nova eleição em setembro de 2021. Porém, de acordo com agências internacionais, os analistas do Japão esperam que Suga convoque uma eleição geral antes do final do ano, isso para que ele assuma o mandato popular e também ajude a conduzir a quinta maior economia do mundo com novas reformas nesse momento de recessão.

O Japão, que já estavam demonstrando um crescimento lento antes do coronavírus, foi atingido por uma queda acentuada na demanda do consumidor e nas exportações, à medida que o comércio mundial desacelerou com o impacto da pandemia.

A falta de experiência internacional e diplomática de Suga pode ser um obstáculo, principalmente ao elaborar a política do Japão em relação à China cada vez mais assertiva ou ao lidar com as frequentes tiradas do presidente Donald Trump contra países que exportam muito para os americanos, embora com as incertezas sobre a Era Trump .

Um iene japonês muito mais fraco foi creditado por impulsionar a economia do país durante o mandato de Abe. Um dólar americano alcançou menos de 80 ienes no final de 2012. A moeda japonesa caiu drasticamente quando Abe assumiu o cargo e começou a pressionar sua agenda econômica, apelidada de “Abenomics”. Um dólar rendeu mais de 125 ienes em 2015. A moeda japonesa desde então recuperou algum terreno e agora é negociada perto de 106 ienes por dólar, ainda substancialmente mais fraca do que era antes de Abe assumir o cargo.

Suga não é estranho para os comerciantes forex. O Nikkei Asian Review observou que, como secretário-chefe de gabinete, Suga se concentrou em controlar a valorização do iene. O Banco do Japão, o Ministério das Finanças e Administração de Serviços Financeiros foram obrigados a se reunir regularmente para monitorar a atividade especulativa, enquanto Suga usou seu cargo para alertar contra a apreciação excessiva, disseram as agências de notícias.

*Tradução ID de agências internacionais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?