Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Conteúdo por:

Mercados começando bem a semana

Data de criação:

access_time 05/10/2020 - 21:03

Data de atualização:

access_time 25/11/2020 - 17:18
format_align_left 4 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Desde o início do dia, os mercados já demonstravam que poderiam ter um dia de menor aversão ao risco e maior procura por ativos. No final de semana, o noticiário sobre o presidente Trump trouxe otimismo de pronta recuperação e maior normalidade para as eleições. Também melhoraram as expectativas quanto ao novo pacote de estímulo fiscal nos EUA, a partir de declarações de Nancy Pelosi, presidente da Câmara, dizendo para as companhias aéreas esperarem e não demitir o pessoal, pois a ajuda irá sair.

Aqui, depois das tensões do final da semana passado entre Paulo Guedes e Rogério Marinho, a situação foi sendo contornada. Políticos atuaram como bombeiros nas relações Maia e Paulo Guedes, enquanto o senador Márcio Bittar deu declarações sobre o programa Renda Cidadã. Além disso, o petróleo que durante a semana passada tinha caído cerca de 8% (WTI em NY), só hoje registrou recuperação de 7%.

Indicadores de atividade PMI em diferentes países também agregaram tom positivo. Tudo isso serviu para acalmar os investidores no mundo e deixar o dólar mais fraco, num dia de agenda curta.

Nos EUA, as informações são de que Trump se recupera bem e pode concluir a convalescênça na Casa Branca e sem passar o comando para seu vice-presidente, Mike Pence. Já os eventos marcados de sua campanha serão supridos por Pence e familiares. Ainda nos EUA, o PMI composto de setembro caiu para 54,3 pontos, vindo de 54,6 pontos, enquanto o ISM de serviços de Chicago subiu para 57,8 pontos, de anterior em 56,9 pontos e previsão que ficasse em 57 pontos.

Os EUA também ampliaram suas vendas de petróleo para a China e estão obrigando os países do Oriente Médio a buscarem novos mercados. No México, o governo anunciou um plano de investimentos que beira US$ 14 bilhões e o FMI destacou que os investimentos públicos ajudarão na recuperação das economias. Já na Alemanha, o presidente do Bundesbank, Weidmann, disse que a recuperação da economia será longa e incompleta.

No mercado internacional, depois de o petróleo WTI chegar a subir mais de 7% em NY, mais para o final da sessão era negociado em +5,86% e com o barril cotado a US$39,22. O euro era transacionado em alta para US$ 1,179, e notes americanos de 10 anos com taxa de juros em alta para 0,77%. O ouro e a prata operavam com altas na Comex e commodities agrícolas também positivas na Bolsa de Chicago. O minério de ferro ficou mais um dia parado, por conta de feriado na China.

No segmento local, a principal notícia que acelerou os mercados foi a declaração do senador Márcio Bittar (MDB) de que, qualquer que seja a solução para o programa Renda Cidadã, não será rompido o teto de gastos. Isso depois de reunião com o ministro Paulo Guedes. Até terminarmos esse texto, tanto o presidente Bolsonaro como o ministro Marinho não tinham dado qualquer declaração sobre o tema.

Dados da nova pesquisa semanal Focus do Bacen vieram dentro do previsto, com a inflação de 2020 subindo para 2,12%, e com queda na margem em 2021 para 3%. Selic e dólar estável em respectivamente 2% e R$ 5,25, PIB com queda prevista de 5,02% e produção industrial com contração de 6,30%, também estável. Por aqui, também tivemos o PMI da atividade composta (indústria e serviços) em queda para 53,6 pontos em setembro, vindo de 53,9 pontos.

No mercado local, dia de queda forte do dólar fechando com -1,85%% e cotado a R$ 5,567. Na Bovespa, na sessão de 1/10, os investidores estrangeiros voltaram a sacar recursos no montante de R$ 519,1 milhões, deixando o ano de 2020 com saídas líquidas de R$ 88,27 bilhões. Petrobras, Vale e siderúrgicas foram destaques positivos.

No mercado acionário, dia de alta da Bolsa de Londres de 0,69%, Paris com +0,97% e Frankfurt com +1,10%. Madri e Milão com altas de respectivamente 1,23% e 1,06%. No mercado americano, o Dow Jones com +1,68% e Nasdaq com +2,32 %. Na Bovespa, alta de 2,21% e índice em 96.089 pontos.

Na agenda de amanhã a Anfavea divulga a produção de veículos de setembro e a CNI (indicadores da indústria) em agosto. Nos EUA, quatro dirigentes do FED falam, incluindo o presidente Jerome Powell.

Boa noite.

Alvaro Bandeira
Economista-Chefe do banco digital modalmais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?