Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Conteúdo por:

Mercados novamente indefinidos

Data de criação:

access_time 28/08/2020 - 09:57

Data de atualização:

access_time 25/11/2020 - 18:19
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Ontem os mercados reagiram com volatilidade e alguma prudência intraday ao discurso de Jerome Powell no encontro de bancos centrais em Jackson Hole, com FED anunciando que vai trabalhar com inflação média e sem fórmula matemática de definição. Aqui, ainda muita confusão com o quadro fiscal ruim e com a transferência de recursos do Bacen para o Tesouro.

Resultado: Bovespa fechou estável em 100.623 pontos, mercados nos EUA com comportamento misto e dólar em queda de 0,66% e cotado a R$ 5,578.

Hoje mercados encerraram a semana no positivo na Ásia, exceto a Bolsa de Tóquio com queda de 1,41%. Europa abriu em alta, mas já passando para o campo negativo e mercados futuros americanos operando novamente com comportamento misto. Aqui, a Bovespa permanece sem grandes definições enquanto não vazar para um dos lados os limites do intervalo entre 100 mil pontos e 104 mil pontos, situação que já ocorre nos últimos dois meses.

Em coletiva hoje, o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, anunciou que vai renunciar por motivos de saúde e isso derrubou a Bolsa de Tóquio e trouxe valorização do iene. Na França, contração histórica do PIB no segundo trimestre de 13,8% e na zona do euro o índice de sentimento econômico subiu para 87,7 pontos, quando o previsto era que ficasse em 85 pontos.

Na Alemanha, o índice GFK de confiança do consumidor de setembro caiu para -1,8 pontos, de previsão de +0,5 ponto. Já nos EUA, Trump encerrou a convenção Republicana reforçando o medo de um governo radical democrata. E por falar nisso, continua o impasse entre Democratas e Republicanos sobre o pacote de estímulos fiscal.

No mercado internacional, o petróleo WTI negociado em NY mostrava estabilidade, com o barril cotado a US$ 43,04. O euro era transacionado em alta para US$ 1,19 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 0,74%. O ouro e a prata tinham forte reação de alta na Comex e commodities agrícolas com comportamento misto na Bolsa de Chicago.

No Brasil, o CMN (Conselho Monetário Nacional) aprovou a transferência de R$ 325 bilhões de lucro do Bacen para o Tesouro, trazendo algum alívio na gestão dos recursos e autorizou a extensão do acordo de swap cambial com o FED. Além disso, também dispensou os Investidores Não Residentes (INRs) pessoas físicas de manterem custodiante para seus investimentos no país.

Já a equipe econômica de Paulo Guedes aceita manter auxílio emergencial até o final do ano em R$ 300. O senado aprovou projeto que transfere o ISS (Imposto Sobre Serviços) para o município onde o serviço foi efetivamente prestado. E o STJ mandou afastar imediatamente o governador Witzel do Rio de Janeiro de suas atividades, por supostos desvios de recursos na pandemia. A PF faz buscas junto sua esposa.

A agenda do dia está lotada e com capacidade de mexer com os mercados de risco no mundo. Ainda assim, é possível que a Bovespa tente recuperação, dólar mais fraco e juros em queda.

Bom dia e bons negócios!

Alvaro Bandeira
Economista-Chefe do banco digital modalmais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?