Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Conteúdo por:

FGC em conta corrente: mais proteção com a garantia do Fundo Garantidor de Créditos

Data de criação:

access_time 12/06/2020 - 11:36

Data de atualização:

access_time 03/04/2021 - 15:35
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

A essa altura, você já deve saber o que é o FGC, certo?

Pois bem, resumidamente, o FGC (Fundo Garantidor de Crédito) é um dos maiores aliados do investidor quando o assunto é segurança do patrimônio. Com ele você conta com uma garantia ordinária, que nada mais é do que uma proteção de até R$ 250 mil por CPF e instituição.

Mas além dos investimentos como CDB (Certificado de Depósito Bancário), LCA (Letra de Crédito do Agronegócio), ele também protege o saldo disponível em contas correntes bancárias.

 

Não sabia? Que tal entender melhor neste artigo?

 

FGC em conta corrente

No mercado financeiro é muito comum você ouvir falar sobre a proteção do FGC em determinados produtos de renda fixa.

Porém, não é comum sermos informados sobre essa garantia em contas correntes, afinal, essa vantagem não se estende a todas as instituições financeiras. Como assim?

Como mencionado pelo próprio FGC, a garantia ordinária se estende a “depósitos à vista ou sacáveis mediante aviso prévio”, em outras palavras, sobre depósitos realizados em contas correntes. Mas há um ponto importante a se ressaltar: somente instituições bancárias contam com essa garantia.

Contas de investimento, como por exemplo de corretoras de títulos e valores mobiliários (CTVM), ou as chamadas Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários (DTVM), atuam como intermediadoras de títulos e valores mobiliários financeiros.

Essas instituições servem como “ponte” entre o investidor e o emissor dos títulos. Ou seja, são responsáveis, perante seus clientes e a câmara, junto ao serviço de custódia da B3. Nesse caso, se algo acontecer à corretora, seus investimentos como ações por exemplo, estarão “guardados” no emissor.

Dessa forma, apenas seriam migrados para outro agente de custódia. Porém, nessas instituições, o dinheiro que não estiver aplicado em nenhum ativo ou título, e estiver apenas parado em conta corrente de uma corretora, não estará protegido.

É aí que entra a importância do FGC sobre contas correntes de bancos, como o banco digital modalmais.

 

As vantagens de ter uma conta no banco digital modalmais

Além de atuar como agente de custódia para investidores de todos os segmentos – desde renda fixa à renda variável, o banco digital modalmais, como o próprio nome sugere, é um banco.

Com isso, você pode ficar tranquilo quanto ao saldo disponível em conta corrente, pois, até o limite de R$ 250 mil, ele estará devidamente protegido pelo FGC.

Portanto, se você depositou recursos em sua conta no modalmais, e ainda não decidiu onde investir, dentre tantas opções de investimento oferecidas, fique tranquilo: seu dinheiro, mesmo parado em conta corrente, continua garantido pelo FGC!

 

Conclusão

Proteger seu capital é o ato mais importante quando o assunto é investimentos. Com um bom gerenciamento de risco, as chances de você ser um investidor de sucesso aumentam muito.

Por isso, contar com a segurança sobre recursos disponíveis em conta corrente, se torna crucial.

E assim é no modalmais. O banco digital dos investidores, além de oferecer os melhores produtos e condições do mercado, conta com a proteção do FGC sobre saldos de contas correntes.

Por isso, não perca tempo, abra sua conta agora mesmo!

 

Comece a investir com o modalmais, o banco digital do investidor!

Nova call to action

 

Continue sua leitura com estes artigos que recomendamos para você:

FGC: o que é o fundo garantidor de crédito

DPGE: o que é e como funciona

Carreira ou profissão trader: oportunidade para trabalhar no mercado financeiro

Obrigado por ler até aqui!

 

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?